SÃO JOSÉ DE RIBAMAR:ELEIÇÕES 2012





A ‘ascensão social’ da Oposição e as lacunares ‘alianças políticas’ do Governo

Caminhando dentro do individualismo de uma representatividade que se quer oposicionista, os pré-candidatos a prefeito Júlio Filho (PC do B) e Arnaldo Colaço (PSB) patrocinam dissenção e separatismo. Do outro lado, Governo e lideranças da Situação não conseguem esconder suas vulnerabilidades nas pretensas alianças e ações.



Por Fernando Atallaia



Os pré-candidatos a prefeito Júlio Filho (PC do B) e Arnaldo Colaço (PSB) tem algo em comum: creem que podem chegar à prefeitura de São José de Ribamar. ‘Cada um por si e todos por um’, os políticos emergentes e imediatistas de uma ‘Oposição’ sem estrutura e capilaridade política no município, repetem cotidianamente as obtusas práticas do discurso fácil e politiqueiro. Aquele que bate as portas do eleitor às vésperas das eleições. E não abrem mão dos inflados ‘egos’ quando o assunto é tornar-se prefeito da terceira maior cidade do Estado do Maranhão.

Do outro lado, o grupo situacionista representado pelo atual governo, investe em ‘fatos’ e tenta imprimir uma imagem de estabilidade política a todo custo. Essa imagem, patrocinada pela suposta união partidária de legendas e ‘lideranças comunitárias’, guarda em sua origem alguns receios e temores internos: a gestão Gil Cutrim não conseguiu até aqui a independência e o fortalecimento que precisava para enfrentar o pleito de outubro. E humilhantemente ainda se agarra as premissas da gestão passada de Luís Fernando Silva.

Morando na Filosofia: Arnaldo Colaço acredita mesmo que será o próximo prefeito de São José de Ribamar


Factual. Mesmo navegando na ambiência midiática e publicista da ‘boa gestão’, a administração Gil Cutrim vem sofrendo baixas em vários setores e áreas importantes da administração pública. Nos últimos meses, as secretarias de Assistência Social e de Saúde protagonizaram escândalos de improbidade administrativa. Um prato cheio







para o discurso sensacionalista e afetado que alimenta os debates eleitorais, ou melhor, eleitoreiros em São José de Ribamar.

Ora, se a escorregadia e ilegítima Oposição, representada por Júlio Filho e Arnaldo Colaço não tem o que apresentar, o Governo tem feito um grande favor quando lhe pauta com atos administrativos duvidosos, questionáveis e comprovadamente reprováveis.

Por sua vez, os candidatos da patuscada oposicionista não tem em quem se apoiar. Não discutem o Social; não apresentam propostas à população; não evidenciam problemas e soluções; não identificam problemáticas e não estão presentes no dia a dia e reivindicações das comunidades do município. E nem tampouco em seu imaginário. Visam tão somente a ascensão social e a cadeira do Executivo como troféu. Dai o surgimento dos citados postulantes a prefeito nas sempre promissoras épocas eleitorais. E Só. O contraponto: a população ribamarense já vem enxergando com sobriedade tal fenômeno e promete dá o troco nas urnas.

Gil Cutrim:projeto de reeleição sendo afunilado por atos de improbidade administrativa do secretariado

Já a gestão Gil Cutrim caminha pasteurizada e mantem a rotina administrativa sob falhas gritantes, estas geridas por grande parte do secretariado do prefeito. Um secretariado engessado, burocrático e mantenedor de desserviços ao projeto de reeleição do titular do Executivo. Nas elucubrações políticas para outubro próximo tais características administrativas (desastradas e desastrosas!) podem vir a fazer a diferença nas urnas e/ou pelo menos visibilizar a vulnerabilidade pela qual passa a gestão Cutrim na cidade balneária. O eleitor do município foi posto contra a parede: tem de conviver com os passos de uma ‘Oposição’ conceitualmente pífia, titubeante e anedótica (risível) ao passo que não espera nada de um Governo embaraçado, continuísta e nada inovador.
A celeridade nos ‘propósitos sociais’ de ambos os lados aponta para uma única realidade: a tomada do poder ou a continuidade n(d) ele: A Oposição mostra a cara ‘irritadiça’ contra a prefeitura e o Governo da prefeitura busca manter-se de todas as formas onde já estar. Se veem em suas fragilidades mutuamente e o eleitor do município, nesse ínterim, paira sob as dúvidas de quem irá eleger no pleito deste ano. Um imbróglio e meio. Tanto a Oposição quanto o Governo Gil Cutrim não deixam alternativas. O eleitor/morador ribamarense está confuso e decepcionado. E o pior: não há uma terceira via.





Fernando Atallaia foi repórter-correspondente dos jornais Tribuna do Nordeste, Extra, A Tribuna e A Tarde de 2005 a 2010 em São José de Ribamar. Editor de Cultura da extinta revista Caminhos do Maranhão, foi colunista dos Jornais Portal do Maranhão, Tribuna Popular Luminense, A Tarde e Jornal Pequeno (Suplemento JP Turismo). Atualmente é o atual editor-chefe e publisher do blog oficial da Agência de Notícias Baluarte-ANB Online. Além de jornalista, também é cantor, compositor, músico e poeta. Prêmio Estadual de Poesia do ano de 2002, promovido pela Universidade Federal do Maranhão-UFMA, Fernando Atallaia tem três livros inéditos, dentre os quais se destaca o aqui postado Ode Triste para Amores Inacabados, de poemas.









LEIA NA ÍNTEGRA O POEMA ‘ECLIPSE’ DA OBRA INÉDITA ODE TRISTE PARA AMORES INACABADOS DE AUTORIA DO POETA E JORNALISTA RIBAMARENSE FERNANDO ATALLAIA





Eclipse    



Muitas luas da varanda já surtaram

Sóis de outono em perpassados arco-íris se aproximam

Em riste



Muitas sombras em mil luas distraídas noivaram seus assombros

Espanto nas jugulares das meninas da Cidade Balneária



Volte princesa

Volte para casa

Não há chão neste lamento

Nem luz própria de internatos  









Volte camélia








Retornai o quão breve
Ao despontar!



Índia Gamela na atualidade:retorno cantado em versos pelo poeta ribamarense enquanto ela bronzeia as peles na Praia de Banho da cidade balneária 






No Barbosa um afunilado percorre naus de pensamento
Há o tempo do retorno para Bianas afundadas


Do véu das sereias do Caúra ao tilintar dos naufrágios dos lamuriados
Ela segue em debandada pelas trilhas líquidas da tristeza
E se some ao léu rente aos olhos das miragens


Volte princesa
Traga a realeza dos marinheiros de tabacos
Dos sem vivos de maresia aos sem mortos dos mares de fachada

Hoje sangrou menos no futuro e um orvalho morno se avizinha
Da dor de um presente estraçalhado das joias de uma viela sem resquícios
Volte!


São José de Ribamar
Cidade de índias gamelas de carnes canelas sussurrando
Imaginários


São tantos josés arribamados nas crostas da miséria
Por isso retorne donzela
Por luxúria arquejos ou necessidade
Do pão da vida às cachaças da ferida
O que não implora ser mais um entre tantos arrefecidos
Das praias de banho no enxaguar da memória
Pede nos ventos da escória: retorne princesa!
Volte filha pródiga
Dos mares.









Cutrim vai responder a Hemetério Weba



Do blog do Luís Cardoso


O deputado Raimundo Cutrim não ficou nada satisfeito com a resposta do seu colega Hemetério Weba na tribuna da Assembleia Legislativa, quando o blog publicou que Weba havia sido algemado e preso durante a CPI do crime organizado do Maranhão.



Deputado Cutrim: ele falará ao colega de plenário sem 'lambe-estas'

O deputado Hemetério Weba ocupou a tribuna para confirmar que foi preso e algemado, mas que a Polícia Federal constatou que todas as acusações contra ele eram infundadas.

Na época o parlamentar foi denunciado por tráfico internacional de drogas, pois seus acusadores informaram à polícia que o avião de Weba transportava cocaína de Mato Grosso para o Maranhão, em um fundo falso da aeronave.

Weba: inocência para responder à Raimundo Cutrim

Quando a CPI do narcotráfico fez sessão conjunta com a CPI do crime organizado do Maranhão, Hemetério Weba justificou as acusações como sendo de seus adversários políticos em Nova Olinda, e pelo fato de que teria denunciado o tráfico de drogas no estado. Dando a entender que o sargento do Corpo de Bombeiros, Louro Bill, irmão de Raimundo Cutrim, seria o maior responsável.

Depois que deixou a cadeia, ainda seria espalhado que o então secretário de segurança, Raimundo Cutrim, havia contribuído para uma armação contra ele. Hoje(07)o deputado Cutrim vai ocupar a tribuna da Casa de Tavares Bastos para fazer alguns esclarecimentos a respeito. A aguardem que a coisa vai esquentar.



Com informações de ANB Online.


Polícia apreende dois ônibus com eleitores do Pará que tentavam transferir títulos


Do blog do Luís Cardoso


Dois ônibus lotados foram apreendidos em Bacuri na tarde deste domingo (06). De acordo com a polícia, os veículos vinham de Belém e da cidade de Ananindeua, ambas no Pará, para a cidade de Serrano, no interior do estado. Segundo as investigações os passageiros vinham com a intenção de transferir seus títulos eleitorais para a cidade.
Mina de Ouro: títulos promovem, através do voto, a permanência dos políticos de plantão em cargos ''públicos'' 

A polícia apurou o envolvimento de um pré-candidato a vereador e um candidato a prefeito às eleições municipais deste ano. A prática é considerada crime eleitoral e, se confirmada a participação dos políticos, estes serão considerados inelegíveis.


No município de Santa Helena e Governador Nunes Freire houve prisões por suspeitas de crimes eleitorais. Um falsário foi encontrado com vários títulos de eleitores e documentos que seriam usados nas eleições.