ANB SEXUALIDADE: O LATIDO DO CHIHUAHUA

O latido do chihuahua
Você acha que tem pênis pequeno? Então leia a reportagem abaixo para saber que a vida sexual de quem tem uma ferramenta menor pode ser prazerosa e satisfatória.
 
Resultado de imagem para O latido do chihuahua
 Se suas medidas - principalmente da subestimada circunferência - ficaram abaixo de 10 cm de comprimento e 9 cm de circunferência... aí, sim, meu caro, essa matéria é pra você.
ANTES DE TUDO, pra que este texto sobre pênis pequeno tenha um efeito realmente informativo e não seja algo que você está lendo apenas por curiosidade (afinal de contas seu pênis tem um tamanho acima do satisfatório, "nenhuma mulher reclamou", blá-blá- blá), é preciso que você assuma que tem inseguranças com relação ao tamanho do seu companheiro de aventuras. Você acha que tem um chiuhauha entre as pernas, um membro menor que a média ou até um micropênis? Então pegue uma fita métrica, sua mais profunda honestidade e vá medir seu parceiro de uma vez por todas. E, já que é pra medir, tem que fazer direito e também considerar a circunferência, que é tão ou mais importante que o comprimento em si. E, brincando de jovem cientista, meça o perímetro da cabeça, do meio e da base do pau. Por fim, faça uma média dessas três medidas. Tudo com o meninão duro.


Pronto? Tem as medidas? Então vamos lá: se ele tem 15 cm de comprimento e 12 cm de diâmetro ou mais, por favor, leia essa matéria com um sorriso no rosto, porque você está, no mínimo, na média brasileira.


Aliás, não sorria, não. Pergunte-se o motivo de você ainda manter inseguranças com tamanho tendo um badalo de ouro, e lembre-se: ver filme pornô e pensar que tem pinguelo pequeno é igual a assistir a um jogo de basquete e se sentir baixinho. Finalmente, saiba que a grande maioria das mulheres se sente mais feliz ao ver um brasileiro médio abaixando as calças na hora do "vamo vê" do que um... Shaquille O'Neal.



Se seu bracinho sem mão tem entre 11 e 14 cm de comprimento e 10 cm de diâmetro, também não é pra desanimar. Longe disso. Sua ferramenta está muito próxima da média mundial (sim, o Brasil está razoavelmente acima da média. Agradeça aos nossos ancestrais africanos por isso e grite "é tetra!"). O psiquiatra David Veale, do King's College de Londres, confrontou 17 estudos de tamanho de bilaus feitos no mundo todo, com mais 15 mil pênis medidos, para chegar à medida magna do globo terrestre: 13,12 cm de comprimento por 11,66 cm de circunferência.



Se suas medidas - principalmente da subestimada circunferência - ficaram abaixo de 10 cm de comprimento e 9 cm de circunferência... aí, sim, meu caro, essa matéria é pra você. Antes de seguir no texto lembre-se do que o saudoso sambista Paulo Vanzolini disse sobre a letra de sua música "Volta Por Cima": todo mundo lembra de "levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima", mas sempre achei que o verso mais importante dessa música é "reconhece a queda e não desanima". 
  
PEQUENAS EMPRESAS
  
Ninguém aqui vai falar que ter o pau pequeno é algo de pouca importância. "Os encontros sexuais estão impregnados pelo social. Há estudos que mostram que o ser humano proporcionalmente é o que tem maior órgão reprodutor entre os primatas. O gorila tem só 3 cm de pênis (e olha que um gorila médio tem mais de duas toneladas). Algumas tribos da Nova Guiné envolviam os pênis com bambu comprido para amendrontar os inimigos. Aqui mesmo na nossa colonização, a história mostra que os índios punham formigas para picar e aumentar o próprio pênis", diz o médico ginecologista e sexólogo Amaury Mendes Júnior. Ou seja, não é desde os filmes pornôs e a emancipação feminina (você também foi um dos que ficaram encafifados com a cantora Gillette cantando seu único sucesso "Don't Want no Short Dick Man", ou "não quero homem de pauzinho" no programa da Xuxa nos anos 1990?) que o tamanho é, sim, documento. É coisa da antiguidade: não é à toa que o deus grego Príapo tinha uma ferramenta maior que ele mesmo, afinal de contas. "O motivo para o homem ter um pênis tão maior que o de outros primatas é a chamada seleção sexual. As parceiras procuram os homens com pênis maior e os genes desses homens se perpetuam", diz Amaury. "(Ter pênis pequeno) é foda. É difícil. A realidade é, se a mulher gosta de penetração, pode ser que um membro pequeno ou muito fino dê essa sensação de não preenchimento. Pode fazer falta, assim como quando uma mulher olha para a pança do namorado e pensa 'queria um tanquinho' ou quando ela lembra 'queria que meu atual me chupasse como meu ex', e isso pode ser importante pra ela", diz Ana Canosa, psicóloga, terapeuta sexual e educadora sexual.



Um exemplo bem contemporâneo da seleção sexual acontece na cena inicial do documentário UnHung Hero, disponível na Netflix, que conta a jornada do humorista Patrick Moote atrás de esclarecimento depois que ele descobre que tem o brejelo desavantajado. Logo no início, Patrick pede sua então namorada em casamento no meio de um jogo de basquete, com o telão da arena filmando tudo ? algo bastante idiota de se fazer, cá entre nós. Sua namorada diz "não", sai do jogo e depois, no privado, diz que não quer casar com ele porque a varinha de condão dele é pouco pra ela (ai!). Nem as figuras mais célebres e geniais de nossa música e poesia escaparam desse fardo: "O próprio Vinicius de Moraes respondeu a um repórter que, se nascesse de novo, em outra encarnação, queria voltar igualzinho ao que é, só com o 'pau um pouquinho maior'", diz Amaury, aos risos. "Ok, a seleção sexual é uma realidade, ter pinto grande é algo desejável 'desde os tempos mais primórdios' e eu tenho pinto pequeno. Devo virar padre?", deve pensar agora o leitor menos afortunado nos testes de medida. Espere, a gente só contou a parte do "reconhece a queda", vamos, agora, levantar a poeira e dar a volta por cima. 

GRANDES NEGÓCIOS
"Se eu fosse falar com os leitores da revista que têm pênis pequeno, diria para eles não se esconderem atrás desse problema e enfrentarem a questão, felizes com o que Deus lhes deu. Tem mulheres que se importam e outras não. Um dos casais com que saí gostou de mim, pois o cara tinha um pênis grande e machucava a esposa", diz Bruno*, autônomo de 41 anos que tem um pênis de 10 cm e, por ter uma ferramenta um pouco menor, só foi ter a primeira relação sexual com 29 anos. Hoje Bruno é casado e frequenta assiduamente a rede social de sexo e swing Sexlog (sexlog.com) à procura de pessoas ou casais que queiram um homem de pau pequeno. Desde que começou seu "garimpo" atrás de parceiros sexuais "no Chat do Uol, depois no MSN e agora no Sexlog", ele não tem tido mais problemas com isso. Encontrou, na internet, um grande número de homens com a mesma questão e, a partir dessa troca de experiências, conseguiu superar o trauma. Bruno nunca deu trela, ainda bem, para os anúncios de "enlarge your penis" que circulam pela rede. A gente não é muito de dar spoiler, mas a grande verdade é que Patrick Moote, em UngHung Hero, tenta todos os métodos não cirúrgicos de aumento de pênis, como bombas de sucção, pílulas milagrosas, automassagens, até bebe licor de esperma de antílope e, obviamente, tudo falha miseravelmente.

E nem é preciso viajar o mundo em busca de esclarecimento pra dizer que não tem outra resposta que não seja a autoaceitação e a adaptação. "Existe a operação que secciona os ligamentos suspensórios do pênis e faz com que ele ganhe alguns centímetros. Mas só indico em último caso, quando o homem tem micropênis, com 5 cm, no máximo 8 cm de ereção, e está muito descontente mesmo. Não é uma operação de rotina, até porque o homem perde a ereção de 90 graus de inclinação. Além disso, a mulher só sente prazer no terço externo da vagina. Quando ela está excitada, a musculatura da vagina se contrai e ela, em geral, sente o que seria um pênis com dimensões proporcionais a dois dedos de comprimento e circunferência. O que justifica o pênis grande é só a sensação psicoemocional de receber um pinto enorme", diz Amaury.

Se a mulher da sua vida tem necessidade dessa "sensação psicoemocional" tão pronunciada, adapte-se com o que tem: "O fato é que a gente tem que aceitar o nosso corpo. Quanto mais conseguimos nos aceitar, mais usamos a nossa dificuldade em nosso favor. Sabe aquele papo de que o cego tem a audição, o olfato, o paladar e o tato mais aguçados? Parte desse caminho pra quem tem pinto pequeno é buscar desenvolver a sua sensibilidade sexual usando o corpo de outra maneira. Isso pode ser extremamente sedutor. E, se a parceira ou parceiro fizer tanta questão da penetração, há os cintos que têm um pênis oco para você colocar o seu pênis e, assim, satisfazer a pessoa", diz Ana Canosa. Quer saber outra boa fonte para, digamos, aumentar seu... ânimo? As entrevistas da SEXY. Nós conversamos com nossas modelos sobre sexo há 23 anos e temos um banco de dados considerável sobre o assunto. Fizemos centenas de vezes a afamada pergunta: "Tamanho é documento?", e podemos dizer com segurança que não há nenhum tipo de consenso. Há mulheres que fazem, sim, questão da tal da berinjela, mas a maioria diz que prefere a média ou que mesmo os pequenos, se souberem o que fazer, se garantem muito bem. Outra questão importante em que o parafuso curto pode ser bastante útil é em uma das categorias sexuais que os homens de pênis normal ou grande mais têm tara: a porta dos fundos. "O homem com o penis menor, que não tem diâmetro muito grande, pode favorecer a prática do sexo anal. Facilita esse tipo de penetração", diz a Ana Canosa. 

LATIDO ALTERNATIVO
Ainda nessa busca por aceitação e adaptação, há os homens que encontram uma saída na, para usar um termo freudiano, sexualização do trauma. Ou seja, os homens que encontram prazer naquilo que mais lhe causou dor em um determinado momento da vida, geralmente a adolescência. Em se tratando de homens com o foguete em miniatura, há um número cada vez maior dos que se indentificam com a sigla SPH (Small Penis Humiliation). É o caso do casal Pedro e Maria, ele com 29 e ela com 35, que têm um perfil bastante acessado no Sexlog. Ele tem tesão em ser humilhado por ela enquanto ela transa com outros homens. Enquanto é xingado por Maria, Bruno usa uma apertada calcinha que esmaga seu pinto e muitas vezes também usa um cinto que não permite que ele tenha ereção. Além disso, ele também gosta de transar com ela de forma ativa, da maneira, digamos, tradicional. Pode parecer estranho, mas é uma saída muito prazerosa para homens que se sentiram traumatizados com o tamanho do pênis em determinadas fases da vida. E não são poucos: "Eu conheci, desde que entrei no mundo do fetiche, muitos homens de pênis pequenos, todos com a mesma demanda, de humilhação. Descobri que tinha muitos empresários, policiais, promotores, cheguei a ver meu médico de calcinha na minha frente! Eu fui empresária e teve uma época em que era só eu ver um empresário pra pensar 'será que ele tá de calcinha?'", diz Maria.


O caminho para se entender e fazer da sua pequena ferramenta um grande trunfo é difícil, e cada homem, às vezes com ajuda de terapia, tem que encontrar sua forma de superar essa dificuldade. Mas a questão principal é a postura. Assim como um pinscher muitas vezes afugenta um são-bernardo só com o latido (e pode ter certeza de que a natureza é sábia e o são-bernardo reconhece e respeita o pincher como um indivíduo da mesma espécie), é importante que o pau pequeno não se sinta acuado. Muitas vezes é pior pra parceira a insegurança de quem tem o pinto pequeno do que a ferramenta diminuta em si. "O Pedro, quando transa comigo como macho, ativo, é um cara que não fica ali reprimidinho pensando 'ah, meu pau é pequeno'. Ele se garante e isso é muito importante", diz Maria. Pra finalizar, em UnHung Hero, o sexólogo Robert Lawrence, criador do Center for Sex & Culture, diz a Patrick Moote uma frase que resume o cachorrinho invocado que deve governar o espírito de um homem de pau pequeno, um perfeito latido de chihuahua: "Se eu fosse você, diria à mulher que tenho pênis pequeno, que me saio bem lambendo coisas e sou bom no sexo anal".


As informações são do repórter Juliano Coelho, de Sexy

Edição da Agência Baluarte 


Esquema para aprovar 14 MPs custou R$ 17 milhões, afirma delator 
Cláudio Melo Filho detalhou como atuava dentro do Congresso.

O ex-diretor da Odebrecht, Cláudio Filho, revelou, em delação feita à Operação Lava-Jato, como atuou dentro do Congresso Nacional para que os interesses da empresa fossem atendidos por medidas provisórias (MP) e projetos de lei.

Resultado de imagem para O ex-diretor da Odebrecht, Cláudio Filho
A DONA DO BRASIL Esquema para aprovar 14 MPs custou R$ 17 milhões, afirma...
Ao todo, foram pagos mais de R$ 17 milhões a parlamentares em troca de apoio na aprovação de matérias e inclusão de emendas que favoreciam a Odebrecht. Cláudio Filho cita 14 MPs e projetos que teriam sido influenciados.

O principal interlocutor do ex-diretor no Legislativo era o senador Romero Jucá, mas ele relata ter realizado pagamentos também para Renan Calheiros, Rodrigo Maia, Lúcio Vieira Lima, Eunício Oliveira e Delcídio do Amaral.

Resultado de imagem para RENAN CALHEIROS
Pagamentos também para Renan Calheiros(foto).
Segundo a delação, narrada por Cláudio Filho em 82 páginas, a primeira negociação de que fez parte foi em relação à MP 252, conhecida como MP do Bem e que criava incentivos fiscais para incrementar exportações.

O ex-diretor pediu ao então deputado (hoje ex-ministro do governo Temer) Geddel Vieira Lima para que apresentasse uma emenda que atendesse ao pleito da Odebrecht. A empresa queria incluir no projeto um artigo que alterava a forma de incidência de PIS/Cofins. Relator da medida, Jucá conseguiu aprovar a emenda e recebeu, em troca, pagamento “a pretexto de campanha” eleitoral em 2006.

Resultado de imagem para Rodrigo Maia  politico
LISTA SEGUE Pagamentos a Rodrigo Maia.
Uma das maiores articulações, no entanto, foi em relação ao projeto de resolução do Senado Federal (PRS) nº 72/2010, que reduzia e uniformizava a alíquota de importação do ICMS de operações interestaduais para acabar com a chamada “guerra dos portos”.

O próprio Marcelo Odebrecht levou a questão da guerra dos portos ao então ministro da Fazenda, Guido Mantega, que teria dito que a equipe econômica estava mobilizada para resolver o problema.

Resultado de imagem para Lúcio Vieira Lima
 Ele relata ter realizado pagamentos para Lúcio Vieira Lima.
Coube à Jucá apresentar um projeto de lei que zerava as alíquotas de ICMS para esse tipo de operação. O projeto só foi votado dois anos depois, em 2012.

À época, o senador teria solicitado “apoio financeiro” e recebeu cerca de R$ 4 milhões. Segundo Filho, Jucá teria dito que os recursos não seriam apenas para ele, “mas também, como já havia ocorrido em outras oportunidades, para Renan Calheiros”, segundo trecho da delação.

Resultado de imagem para Eunício Oliveira
Ao todo, foram pagos mais de R$ 17 milhões a parlamentares como Eunício Oliveira(foto).
A empresa também pagou R$ 500 mil a Delcídio do Amaral que teria reclamado não ter “recebido muita atenção” da Odebrecht por seus esforços na aprovação do PRS 72/2010.

R$ 7 MILHÕES PARA O PMDB

A empresa ainda pagou mais de R$ 7 milhões pela aprovação, “sem percalços” da MP 613/2013. A primeira tratava de incentivos fiscais à produção de etanol e à indústria química. Durante o trâmite da medida, Jucá teria procurado Cláudio Filho para pedir apoio financeiro “destinados a membros do PMDB no Senado”.