GALERIA TRAPICHE CONVIDA: EXPOSIÇÃO SENTE-SE ARTE E DESING

SENTE-SE: ARTE & DESIGN

Exposição de João da Mata
Técnica: Objeto
Abertura: 31 de outubro de 2013 - 19 horas.
Entrada Franca.
Galeria Trapiche Santo Ãngelo

UMA POÉTICA DOS ARCABOUÇOS
 
Usando parcialmente um método idêntico ao da poética surrealista, que autentica o object trouvé (objeto achado) como obra de arte, João da Mata reaproveita restos de utensílios que foram do uso cotidiano, embarcações, isopor, troncos e galhos de árvores da flora brasileira, interferindo e criando objetos artísticos tridimensionais, e outros utilitários para minimizar o esforço humano desprendido na vida diária. Neste sentido, ele é simultaneamente um artista coletor, que, após a coleta, seleciona o que vai servir à construção de sua obra, e extrativista, ao extrair e seccionar troncos e galhos de árvores que perderam a função biológica, porque, a priori, é seu olhar agudo para a natureza e para as coisas, o que retroalimenta sua arte.

Couto Corrêa Filho
 
 
 
 
 
Convite enviado por Paulo Melo Sousa, da Curadoria.
 
Famem apresenta levantamento sobre o IDHM no Maranhão
 
Informações compartilhadas com prefeitos e prefeitas já foram apresentadas ao Governo Federal e também serão levadas à governadora Roseana Sarney.
 
O presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), prefeito Gil Cutrim (São José de Ribamar), apresentou para mais de 50 prefeitos levantamento elaborado pela entidade municipalista que revela o perfil de enquadramento das cidades do Estado no Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM).
 
A apresentação aconteceu durante o projeto Diálogo Municipalista, promovido nesta quinta-feira (31), em São Luís, pela Famem, Sebrae e Confederação Nacional dos Municípios (CNM). O evento teve como objetivo debater temas de interesses dos municípios maranhenses e discutir melhores práticas administrativas a serem implantadas nas gestões municipais.
O prefeito de São José de Ribamar e presidente da Famem, Gil Cutrim: estudo minucioso do IDHM dos municípios e fortalecimento do municipalismo
 
O levantamento foi feito com base em informações estatísticas do Atlas de Desenvolvimento Humano do Brasil dos últimos 20 anos, inclusive a versão divulgada em 2013, e revela um cenário de avanço na qualidade de vida da população maranhense.
 
Embora permaneça na penúltima colocação entre os Estados da Federação, o IDHM atual do Maranhão é 0,639, o que o coloca na faixa Média (0,600 a 0,699). No entanto, o trabalho aponta que dos 300 municípios brasileiros que apresentaram IDHMs muito baixos, 52 estão no Maranhão.
 
No mês passado, Gil Cutrim entregou o levantamento ao Governo Federal com o objetivo de sensibilizá-lo, sobretudo os Ministérios que tratam das políticas públicas voltadas para a promoção e o desenvolvimento dos setores de saúde, educação e renda, para que incluam todos os 158 municípios maranhenses classificados na faixa de Baixo e Muito Baixo Desenvolvimento Humano pelo PNUD entre os prioritários para a destinação das verbas federais.
 
“Também iremos apresentar este levantamento à governadora Roseana Sarney para que juntos, Governo do Estado e Prefeituras, possamos adotar as medidas necessárias objetivando melhorar a qualidade de vida as populações dos municípios maranhenses”, afirmou Gil Cutrim.
 
O presidente elogiou a participação massiva dos prefeitos e prefeitas maranhenses no Diálogo Municipalista. “Os gestores deixaram por algumas horas os seus afazeres nos municípios para vir até a capital dialogar para que tornemos o municipalismo maranhense cada vez mais forte. É para que tenhamos um Estado forte, é necessário termos municípios fortes”, avaliou Cutrim.
 
Para o prefeito Fred Maia (Trizidela do Vale), é necessário que o Governo Federal reveja a sua política de distribuição de recursos, assim como o pacto federativo considerado por ele como injusto. “O levantamento elaborado pela Famem mostra uma situação de pobreza nas cidades maranhenses que também é ocasionada pela política perversa da União que sempre coloca os municípios em último plano. E este cenário tem que ser mudado”, disse.
Também participaram da etapa maranhense do Diálogo Municipalista os prefeitos Domingos Santana (Alcântara), Emanuel Santos (Alto Alegre do Maranhão), Itamar Vieira (Alto Parnaíba), Helder Aragão (Anajatuba), Cláudio Cunha (Apicum Açu), Marcelo Farias (Arame), Djalma Melo (Arari), Alan Linhares (Bacabeira), Luiz Rocha Filho (Balsas), Erick Costa (Barra do Corda), Orias Mendes (Bela Vista do Maranhão), Adalberto Nascimento (Belagua), Cristiane Daher (Bom Jesus das Selvas), Omar Furtado (Brejo), Cid Costa (Buriti Bravo), Francivaldo Vasconcelos (Cachoeira Grande), Joel Franco (Cajari), José Martinho Barros (Cantanhede), Fernando Cuba (Cedral), Arnóbio Rodrigues (Centro
Novo do Maranhão), Cícero Neco (Estreito), Paulo Coelho (Feira Nova do Maranhão), Vilson Andrade (Gonçalves Dias), Jackson Valério (Governador Archer), Júnior de Sousa (Grajaú), Nilce Farias (Guimarães), Aldir Cunha (Junco do Maranhão), Osmar Fonseca (Lago do Junco), Germano Coelho (Loreto), Joacyr Andrade (Mirador), Amaury Almeida (Mirinzal), Riba do Xerém (Nina Rodrigues), Edson Costa (Olinda Nova do Maranhão), Maria Aparecida Queiroz (Paraibano), Walber Furtado (Pindaré Mirim), Iomar Martins (Pirapemas), Gracielia Holanda (Presidente Medice), Edson Chagas (Presidente Sarney), Eunice Boueres (Santa Luzia do Paruá), Luziane Lopes (Santo Amaro do Maranhão), Maria Raimunda (São Vicente Férrer), Dulce Maciel (Satubinha), Maria Donária (Serrano do Maranhão), Gilzania Ribeiro (Sucupira do Riachão), Raimundo Lima (Tufilândia), Edivaldo Santos (Vargem Grande), Carla Cabral (Vila Nova dos Martírios), José Leandro (Vitorino Freire) e Alberto Gomes (Zé Doca).
 
 
 
 
 
Matéria enviada por Assessoria de Comunicação da Famem.
 

Sexta Cultural vai movimentar município de Ribamar
 
Primeira edição do evento cultural e turístico acontece nesta próxima sexta (1º de novembro) no Largo da Cultura, localizado na Sede da cidade, de frente para Baía de São José.

Valorizar a cultura genuinamente ribamarense, promovendo e incentivando grupos e artistas da terra, além de contribuir com o fortalecimento do chamado Turismo Cultural no município de São José de Ribamar.

Visando alcançar estes e outros objetivos a administração do prefeito Gil Cutrim (PMDB) realiza nesta sexta-feira (1º de novembro) o projeto “Sexta Cultural”, iniciativa que reunirá em uma eclética festa popular, sempre nas últimas sextas-feiras de cada mês no Largo da Cultura (na Sede do município, ao lado do prédio da Prefeitura ribamarense), artistas; grupos musicais; grupos folclóricos e; é claro; visitantes e moradores da cidade.
 
O cantor e compositor Adelson Ferreira: um dos convidados do projeto, ele interpretará músicas de sua própria autoria e canções do maranhense João do Vale
A primeira edição do evento terá início a partir das 18h30 com apresentações e shows de professores e alunos da Escola Municipal de Música Maestro Nonato. Antes disso, às 18h, Gil Cutrim entregará novos instrumentos – dez violões – para os alunos da unidade pública e especializada de ensino.
 
''Nossa meta é fomentar a cultura de nossa cidade através de uma maior valorização dos artistas e grupos folclóricos em geral. Aliado a isso, também queremos promover a atividade turística, oferecendo aos visitantes e ao nosso povo a oportunidade de desfrutar, sempre na última sexta-feira de cada mês, de uma programação cultural ricamente diversificada e executada em um ambiente maravilhoso, de frente para a baía de São José”, explicou o prefeito ribamarense.

A programação cultural desta sexta-feira (1º de novembro) começa com as apresentações de professores e alunos da Escola Municipal de Música, que executarão, por exemplo, o Hino de São José de Ribamar; Jubilosos Te Adoramos (Bethoven 1852-1933), Samba de Verão e Doce Novembro; Todos Cantam sua terra e Conto de Areia; Valsinha e Samba em prelúdio; além de recitais de poesia.

Em seguida, acontecem as apresentações do Bass Trio; Jayr Torres Trio (Jazz); Grupo Levada a Cinco (MPB instrumental); e Grupo de Samba “Na Gandaia”.
''É importante salientar que os demais artistas, bandas e grupos que representam a cultura de São José de Ribamar estarão inseridos na programação das próximas Sextas Culturais. Ou seja, todos irão contribuir”, ratificou Cutrim.


O QUE: Projeto Sexta Cultural em São José de Ribamar.

QUANDO: Nesta sexta-feira, dia 1º de novembro, a partir das 18h.

ONDE: No Largo da Cultura, localizado ao lado do prédio da Prefeitura e de frente para a Baía de São José.
 

 

Programação da Sexta Cultural em São José de Ribamar
 
18:00hs - Abertura do evento pelo Prefeito Gil Cutrim com a entrega de 10 (dez) violões aos alunos da Escola de Música Maestro Nonato.
18:30 – Apresentação do Prof.º Evaldo e alunos
ü  Hino de São José de Ribamar
ü   Jubilosos te adoramos (Bethoven 1852-1933)
ü   Solo de Mirela Cruz e Anny Beatriz.
ü  Solo Evaldo e aluna
19:00hs Apresentação da Prof.ª Glícia, Alunos, Edilson Gusmão, Roberto Chinês e George Wemerson
ü  Orlando Melgar (Samba de Verão e Doce Novembro)
ü   Adelson Ferreira (Todos Cantam sua terra e Conto de Areia)
ü   Raimunda Frazão (recitativo com Glícia)
ü  Valsinha e Samba em prelúdio – Participação Edilson Gusmão
19:30hs Apresentação do Bass Trio – alunos do Professor Carlos Raquete
ü  A Rã de João Donato.

20:00hs Apresentação de Jayr Torres Trio (jazz) – Presença do Aluno Ronald Nascimento
20:15hs Apresentação do Grupo Levada a Cinco (MPB instrumental)
21:00hs - Apresentação do Grupo de Samba “Na Gandaia” do aluno David Moraes.
 
 
 
Matéria enviada por Assessoria de Imprensa da PSJR.
 
 
LLeia também os itens abaixo relacionados:
 
 
 
 
 
 
l



O Orgasmo terapêutico

Do Centrometamorfose

O orgasmo foi objeto de estudos por parte de Hipócrates e Galeno (400 A.C.) e também por Avicena e Maimonides na Idade Média. Consta na literatura que eles criaram métodos terapêuticos para a estimulação dos tecidos genitais para desencadearem o orgasmo. O tema não é novo e essas práticas tornaram-se comuns, sendo utilizadas até os anos 30, aproximadamente. Naquela época, os médicos prescreviam o orgasmo como um recurso terapêutico para tratar as mulheres com várias enfermidades, sendo a mais comum a histeria, (um conveniente e abrangente “diagnóstico” dado às mulheres que não “conseguiam” se adequar às convenções determinadas pela sociedade). O orgasmo, ou "massagem médica", era prescrita regularmente. Infelizmente, depois de Freud, a medicina aboliu o recurso terapêutico do orgasmo e passou a utilizar-se apenas da psicoterapia.

A maioria das pessoas conhece apenas o orgasmo genital (clitoriano ou peniano), mas é importante que todos saibam que o orgasmo pode adquirir maior intensidade e tempo de duração, e pode ser muito mais amplo do que o normalmente conhecido, que dura alguns poucos segundos. Estou falando aqui do orgasmo de corpo inteiro, denominado Orgasmo Expandido

Um orgasmo expandido é um orgasmo mais intenso e mais extenso do que se descreve habitualmente como um orgasmo comum. Este inclui um espectro de sensações que incluem orgasmos de corpo inteiro, tais quais os descritos por Wilhelm Reich, orgasmos que podem durar de poucos minutos a várias horas. O termo foi criado em 1995 por Patricia Taylor, que o empregou em sua pesquisa sobre experiências sexuais intensas em 44 casais de diversas procedências e num vídeo que produziu em 1998.


Mulher em êxtase sentindo todas as propriedades do Orgasmo terapêutico: delírio necessário, ele faz um bem danado à sáude  

As características que definem o orgasmo expandido são as sensações energéticas e as contrações em todo o corpo, especialmente no abdome, músculos internos, mãos e pés, e claro, nos genitais, como descreveu Reich em seu livro de 1942, A Função do Orgasmo. A Dra. Taylor descreve os relatórios de praticantes entrando em estados alterados de consciência, o que lhes trazia uma profunda liberação e rejuvenescimento emocional, profundas experiências espirituais, uma consciência que geralmente não se percebe durante os orgasmos comuns, e a percepção da energia que se expande muito além dos limites do próprio corpo. 

Também podemos encontrar relatos de experiências similares em estudos realizados pela Dra. Jenny Wade e por David Deida. A Dra. Taylor afirma que os homens têm as mesmas probabilidades que as mulheres de entrar nestes estados e ter estas mesmas experiências. Adicionalmente, tanto Brauer, como Bodansky, tratam sobre o orgasmo expandido masculino. As teorias sobre os processos biológicos requeridos para entrar nestes estados incluem a estimulação e elevação progressiva e equilibrada dos sistemas simpático e parassimpático. 

O orgasmo pode apresentar características muito importantes para a saúde das pessoas se for utilizado de forma livre e dissociada da abordagem sensual e sexual. No Centro Metamorfose, nós propomos o “Orgasmo sem Sexo”, um excepcional recurso terapêutico que é apresentado às mulheres como uma excelente opção para resolverem suas disfunções sexuais e suprir seu corpo com a incrível capacidade regenerativa dos hormônios produzidos naturalmente pelo seu corpo. Através de estímulos específicos e terapêuticos, são produzidos orgasmos múltiplos, liberados ao longo de uma hora e meia de sessão terapêutica, onde são trabalhadas as estruturas linfáticas da coxa e do abdome, responsáveis pelo aporte de lubrificantes naturais na região genital, as estruturas neuro-funcionais do clitóris, com alongamentos e estimulações extremamente prazerosas, incluindo a tonificação dos músculos clitorianos com o uso de um vibrador-bullet específico e muito potente, mobilizações precisas na glândula de Gräfenberg (ponto G) e dos músculos intra-vaginais, tonificando-os e estimulando um grande potencial de emoliência, e incríveis variações de orgasmos.

O orgasmo é um dos melhores e mais eficientes tratamentos reguladores das disfunções hormonais. É um recurso natural e gratuito, disponível para homens e mulheres em qualquer faixa etária, a partir da maturidade dos seus centros sexuais.

Conforme estudo publicado pela Universidade de Michigan, o orgasmo aumenta os níveis de estrogênio e libera ocitocina, reduzindo o cortisol, o principal hormônio do estresse elevado crônico, quadro muito comum entre as mulheres de todas as épocas, mas principalmente nos dias de hoje, em que a demanda de responsabilidades sobre a mulher tem crescido consideravelmente.

Além da redução dos níveis de cortisol no sangue, os níveis de ocitocina aumentam em 5 vezes após uma forte experiência orgástica. Níveis mais altos de ocitocina fazem a pessoa se sentir feliz, enquanto baixos níveis de ocitocina estão relacionados à depressão e a níveis mais baixos de hormônio tireoidiano. A ocitocina também estreita a vinculação afetiva entre mãe e bebê e entre parceiros.

Em outras palavras, o orgasmo ajuda a santa trindade - cortisol, estrogênio e tireóide – a permanecer em seu ponto de equilíbrio.
E ainda tem mais…

O orgasmo reduz a dor pela metade, sem alterar a sensibilidade.
O orgasmo aumenta a fertilidade, aumentando a pressão negativa dentro do útero - quando a ocitocina é liberada após o orgasmo, as contrações uterinas aumentam a sucção do sêmen no colo do útero. A ocitocina pode aumentar a densidade óssea, evitando doenças ósseas como a osteoporose.

Qualquer pessoa que deseje manter-se em perfeito equilíbrio funcional necessita de doses intensas de orgasmos. A falta do orgasmo ou orgasmos insatisfatórios causam desequilíbrios no corpo físico, na mente, nas emoções e na dimensão espiritual do ser.

O orgasmo é terapêutico pode curar muitas aflições que acometem o ser humano. Terapia orgástica soa muito melhor e menos arriscada do que muitas terapias que são aplicadas através de hormônios artificiais e antidepressivos, que causam assustadores efeitos colaterais, alguns de conseqüências irreversíveis.

A Terapia Orgástica está disponível para homens e mulheres como uma excepcional opção para inúmeras disfunções sexuais.