PSB aprova Marina como candidata à presidência no lugar de Campos


Uma reunião da Executiva Nacional está marcada para a próxima quarta-feira, em Brasília, um dia após o início do horário eleitoral na TV e no Rádio, quando o partido deve oficializar a candidatura de Marina. O presidente do PSB, Roberto Amaral, em entrevista à imprensa na saída da casa da família de Campos neste sábado, negou que a decisão já tenha sido tomada, o que só aconteceria na quarta. 
O presidente do PSB, Roberto Amaral, havia revelado na sexta-feira que a ex-ministra do Meio Ambiente e candidata à vice-presidência aceitou ser cabeça de chapa da coligação
O presidente do PSB, Roberto Amaral, havia revelado na sexta-feira que a ex-ministra do Meio Ambiente e candidata à vice-presidência aceitou ser cabeça de chapa da coligação
“É a Executiva Nacional que vai decidir o nosso candidato à Presidência e à vice. Nos reuniremos na quarta-feira, às 15h, na sede do partido, em Brasília. Antes disso, qualquer coisa é especulação. Não tomaremos nenhuma decisão antes de enterrar o Eduardo”, disse Amaral.

De acordo com a Agência Brasil, ele teria demonstrado irritação com a insistência sobre uma definição do partido. “Se vocês não sabem, o Eduardo morreu, sofreu um acidente. Nós éramos amigos dele, ele era presidente do partido, nosso líder. Estamos feridos, doídos. Qual conversa podemos ter nesse momento?”, indagou.

O nome do deputado federal Beto Albuquerque (RS) surge com grande força para ocupar a vaga de vice, apesar do apelo em torno do nome da viúva. “A Renata pode ser candidata à vice, à Presidência, ela é um quadro excepcional. Vocês não fiquem vendo a Renata como a esposa de Eduardo. Ela é um quadro político da maior importância e uma fortaleza extraordinária. Se ela autorizar [o nome será considerado]”, frisou Amaral.

O presidente do PSB informou ainda que o primeiro programa eleitoral do partido na TV e no rádio será uma homenagem à Eduardo Campos.
Amaral havia revelado na sexta-feira que a ex-ministra do Meio Ambiente e candidata à vice-presidência da República tinha aceitado ser cabeça de chapa da coligação Unidos para o Brasil, em substituição a Campos.


* Com informações da Agência Brasil

Postagens populares

top