INTELECTUALIDADE EM LUTO: MORRE TODOROV



Morre Tzvetan Todorov


Tzvetan Todorov, um dos intelectuais mais reconhecidos do mundo, morreu em Paris nesta terça-feira, 7 de fevereiro. Nascido na Bulgária, em 1939, Todorov radicou-se na França em 1963. Filósofo, historiador, crítico literário, é autor de dezenas de obras. Sua trajetória intelectual é permeada pela multiplicidade temática. Inscreve-se entre os expoentes surgidos no século XX no campo das ciências humanas.  


Resultado de imagem para MORRE Tzvetan Todorov
MUNDO DAS IDEIAS, ABALADO Um dos intelectuais mais reconhecidos do mundo, Todorov radicou-se na França em 1963; ele morreu nesta terça-feira, 7, em Paris.
Em 2015 a Editora Unesp lançou o livro Crítica da crítica, presente na Coleção Todorov. Nele, o autor analisa as grandes correntes ideológicas dessa época e a maneira como se manifestam por meio da reflexão sobre a literatura. Em entrevista recente ao jornal O Globo fala sobre a obra: "A literatura encarna sempre um pensamento sobre o mundo e sobre o que é humano, e a crítica pode fazer a mesma coisa. Por isso digo que esse livro de crítica é como um romance.


Ele conta as etapas de uma história, de uma educação intelectual. Por séculos, a literatura foi a única 'ciência humana'. Hoje há outras."



Obras de Tzvetan Todorov





Crítica da crítica


Um romance de aprendizagem



Este livro se propõe a refletir a respeito da literatura e da crítica no século XX,buscando o que seria um pensamento ideal sobre ambas. Todorov analisa representantes de diversas correntes críticas e de múltiplas famílias de pensamento, como pensadores religiosos e militantes políticos, ensaístas e escritores dessa época e a maneira como se manifestam por meio da reflexão sobre a literatura.



A vida em comum


Ensaio de antropologia geral


Neste ensaio, o filósofo búlgaro percorre um único domínio do vasto campo da Antropologia para estudar o ser humano a partir de um ângulo incomum. Ele busca compreender não o lugar que o homem ocupa na sociedade, mas,ao contrário, o lugar que a sociedade ocupa no homem: “Em que consiste para o indivíduo, a exigência de conhecer apenas uma vida em comum?”. 





Simbolismo e interpretação


Tzvetan Todorov percorre neste livro as várias correntes e tradições de estudos da simbologia da linguagem. Inicia sua pesquisa no passado, pela tradição hindu, e prossegue com a abordagem de diversas contribuições e nomes emblemáticos da retórica e da hermenêutica, ressaltando tanto a distinção quanto a identificação da solidariedade do simbólico e da interpretação.



Teoria da literatura


Textos dos formalistas russos


Ao traduzir e organizar essa coletânea, publicada originalmente em 1965, Todorov revelou aos franceses a existência de uma notável escolada análise literária que prospera em São Petersburgo (posteriormente Leningrado) e Moscou entre 1915 e 1930. Trata-se de uma das poucas obras publicadas no Ocidente que apresentam textos da volumosa produção dos chamados formalistas russos. 



Teorias do símbolo



Análise crítica das teorias de importantes filósofos e pensadores, este livro não é, porém, uma “história da semiótica”. Embora, sem dúvida, trate desse tema, a obra aborda um conjunto de disciplinas que no passado dividiram o terreno do signo e do símbolo: a semântica, a lógica, a retórica, a hermenêutica, a estética, a filosofia, a etnologia, a psicanálise e a poética.



Com informações da  FEU