MÚSICA BRASILEIRA EM LUTO: GUITARRISTA DA CANTORA PITTY É ENCONTRADO MORTO


Peu Sousa, ex-guitarrista de Pitty, é encontrado morto em Salvador

Músico de 35 anos é co-autor do sucesso "Equalize" e também tocou com Junior Lima na banda Nove Mil Anjos; polícia trata caso como suicídio 

 

Do iG São Paulo 


O guitarrista Peu Sousa, que tocou com a cantora Pitty e integrou a banda Nove Mil Anjos, foi encontrado morto neste domingo (5) em seu apartamento em Salvador. A polícia trata o caso como suicídio.


O corpo do guitarrista, 35 anos e pai de dois filhos, foi encontrado pela mulher na casa onde moravam no bairro de Itapuã. O chamado para a Polícia Militar foi feito por volta das 22h30.

Músico Peu Sousa: encontrado morto


A cantora Pitty lamentou a morte do músico: "Muito, muito triste com essa notícia. tanta história partilhada desde a adolescência... fica na memória o músico incrível que ele sempre foi. Sem palavras pra expressar o quanto estou sentida. nunca pensei que teria que escrever isso um dia... descanse em paz, Peu", escreveu a cantora no Twitter.


Junior Lima, que tocou com Peu na banda Nove Mil Anjos, também comentou o episódio: "Tomei um susto qdo soube do falecimento do Peu (guitarrista da 9MA)! Vou rezar pela familia dele!".


Filho adotivo de Luiz Galvão, dos Novos Baianos, Sousa nasceu em Salvador e aprendeu a tocar violão e guitarra durante a infância.


Integrou a banda Dois Sapos e Meio, conhecida localmente, e ganhou o cenário nacional ao tocar com Pitty. É co-autor de "Equalize" e "Deja Vú", sucessos do primeiro disco da cantora, "Admirável Chip Novo", que vendeu 250 mil cópias.


Também integrou a banda de rock Nove Mil Anjos, ao lado de Péricles "Peri" Carpigiani, Champignon e Junior Lima.



CAEMA inicia obra solicitada pela Prefeitura



Após solicitação da Prefeitura de Paço do Lumiar, a Companhia de Águas e Esgotos do Maranhão (CAEMA)  deu início na semana passada, ao serviço de desobstrução do poço de esgotamento sanitário da Avenida 01, do conjunto Maiobão. O problema na região foi levado ao conhecimento da Companhia, pelo secretário de Infraestrutura, Marconi Lopes, em fevereiro deste ano.


O poço subterrâneo fica localizado numa via bastante movimentada do bairro, e, há aproximadamente 1 ano, o problema compromete o trânsito de pedestres e veículos, e degrada o ecossistema da região.


Para o secretário Marconi Lopes, a obra é de grande importância para o saneamento básico do Município, pois estará resolvendo definitivamente os danos causados ao meio ambiente, e também, dará fluidez no trânsito.






Matéria enviada por Coordenação de Comunicação da prefeitura de Paço do Lumiar.

Prefeitura realiza mutirão para otimizar atendimento e eliminar desperdícios


 Ações aconteceram no sábado e são referentes a ferramenta 5S, muito utilizada na iniciativa privada e que foi implantada da rede municipal de saúde de Ribamar.




A Prefeitura de São José de Ribamar iniciou neste último sábado (04) um trabalho pioneiro na rede municipal de saúde que objetiva eliminar desperdícios, motivar os profissionais, além de melhorar a oferta do serviço prestado aos usuários do setor.




Trata-se das ações da ferramenta de qualidade 5S, implantada pela Admistração Muncipal e que está funcionando como uma complementação do Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ).

Rodrigo Valente com Gil Cutrim: ferramenta da Iniciativa Privada para área da Saúde


Durante toda a manhã, funcionários da Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS) realizaram na Unidade Básica de Saúde do Jardim Tropical, localizada na Avenida Paraíso, principal via do bairro Jardim Tropical, um grande mutirão, cujas ações consistiram na organização do ambiente de trabalho, eliminação de desperdícios, verificação das condições infraestruturais do prédio e execução imediatas de melhorias, dentre outras.




O 5S é uma ferramenta utilizada principalmente em grandes empresas da iniciativa privada (no Maranhão, a Alumar já a utiliza há alguns anos) e que proporciona desenvolver um planejamento sistemático de classificação, ordem, limpeza, permitindo de imediato maior produtividade, segurança, clima organizacional, motivação dos funcionários e consequente melhoria da competitividade organizacional. Seus propósitos são melhorar a eficiência através da destinação adequada de materiais (separar o que é necessário do desnecessário), organização, limpeza e identificação de materiais, espaços e manutenção.




De acordo com o secretário municipal de Saúde de São José de Ribamar, Rodrigo Valente, a ideia de implantá-la na rede municipal de saúde da cidade visa justamente otimizar os serviços prestados à população pela SEMUS. “O 5S, assim como o PMAQ, são iniciativas incluídas em um vasto rol de ações, desenvolvidas pela administração Gil Cutrim, que visam, tão somente, oferecer um serviço de qualidade ao povo de Ribamar”, disse. 


Ele explicou que a ação deste sábado na UBS do Jardim Tropical será promovida também nas demais Unidades Básicas de Saúde do município e nos Centros Municipais de Saúde Onório Gomes (sede) e Kiola Costa (região das Vilas) sempre nos fins de semana ao longo dos próximos meses. 






Matéria enviada por Assessoria por Imprensa da PSJR. 


Novo livro de Lobão chama Dilma de ‘torturadora’ e Roberto Carlos de ‘múmia reprimida’


Do Yahoo


Lobão, 55, acaba de lançar o livro "Manifesto do Nada na Terra do Nunca", em que ele analisa a cena cultural brasileira e tece duras críticas a diversas personalidades, como a presidente Dilma, Roberto Carlos e Racionais MC. A informação é de matéria publicada no jornal "Folha de S. Paulo", nesta quinta-feira (2).

Lobão: alfinetadas em novo livro

Entre as críticas feitas ele chamou Dilma de "torturadora", Roberto Carlos de "múmia reprimida" e os Racionais MC de "braço armado do PT".
O livro, que contem cerca de 300 páginas, defende que as ideias propostas pela Semana de 22 definem a cultura brasileira até hoje. O manifesto antropofágico da época, que defendia uma arte brasileira que bebesse das vanguardas estrangeiras, não passou de mero nacionalismo, segundo o cantor.

Lobão diz ter levado sete meses para concluir o livro, e ter lido mais de 60 obras para poder fazer suas afirmações e criticas.
Em maio ele se apresenta na "Virada Cultural" em São Paulo, e espera que o público do seu show mostre a reação ao seu novo livro. "Quando escrevia o livro, tive medo de ser 'simonalizado' [ em referência a Wilson Simonal], tachado de reacionário. Vamos ver se terei espaço para trabalhar", confessou.


O cantor já vendeu mais de 150 mil exemplares da sua autobiografia, "Lobão - 50 Anos a Mil", lançada em 2010.
   
Recursos do mensalão


 Jornal Zero Hora 



É importante que a fase de embargos contribua para qualificar o histórico julgamento do STF e não se preste simplesmente para protelar indefinidamente a decisão final sobre o mensalão.


O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) promete dar início nesta semana ao exame dos recursos interpostos pelos 25 réus condenados no julgamento do mensalão. É visível a intenção dos envolvidos em se valer dos chamados embargos de declaração, sem poder de reverter condenações em ação penal, como manobra protelatória, inclusive com a tentativa de afastar o presidente do Supremo da relatoria, substituindo-o nas funções por um ministro que sequer foi nomeado pela presidente da República. Ainda assim, pelo significado do julgamento para o país e pelo impacto das decisões no futuro dos envolvidos, é importante que todos os instrumentos legais sejam utilizados. Não pode restar qualquer dúvida sobre a justiça na condenação dos que contribuíram de forma inequívoca para transformar o mensalão no mais rumoroso caso de corrupção já registrado no país.



Depois de quatro meses e meio de sessões, o julgamento realizado até o dia 17 de dezembro do ano passado definiu o mensalão como uma "organização criminosa" comandada pelo ex-chefe da Casa Civil José Dirceu que, entre 2002 e 2005, atuou distribuindo dinheiro a parlamentares em troca de apoio no Congresso ao governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Obviamente, é inevitável que, diante de alguns dos mais conhecidos advogados do país, as 8.405 páginas do acórdão tenham se prestado para diferentes formas de contestação neste primeiro momento. Eram previsíveis alegações que vão desde ambiguidades e discrepâncias, politização e celeridade no julgamento até a de que o texto se constitui numa "colcha de retalhos" com trechos que "beiram o ridículo". Ainda que a argumentação faça sentido no âmbito da defesa, interessada sobretudo na redução das penas, é improvável que, nesta fase, haja qualquer mudança substancial sob o ponto de vista dos réus.


Responsável por sustentar a acusação, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, é taxativo ao alegar que, diante decisões como a do STF, só cabe aos réus "se conformar", e que nem pretende esperar todo o prazo de 10 dias para o seu parecer. Já o relator do caso e presidente do STF mostra-se cético quanto a decisões favoráveis para os réus até mesmo na próxima fase, a dos chamados embargos infringentes. Em tese, esses instrumentos poderiam até mesmo levar a um novo julgamento em alguns casos. Ainda assim, pairam dúvidas até mesmo sobre sua validade legal, diante de contradições entre o regimento interno do Supremo e lei aprovada posteriormente pelo Congresso.


É importante que a fase de embargos contribua para qualificar o histórico julgamento do STF e não se preste simplesmente para protelar indefinidamente a decisão final sobre o mensalão. O  direito dos réus de recorrerem e de terem suas ponderações levadas em conta pelos ministros não os autoriza a colocar em dúvida o resultado final, frustrando quem torce pelo fim da impunidade no país.

Governo federal exige crianças na escola, mas não fiscaliza


Falta de merenda, material didático defasado e cancelamento de aulas são alguns dos problemas enfrentados


Por Demétrio Weber

Do Globo 



CAMPO FORMOSO (BA) e TIMBIRAS (MA) — O Bolsa Família exige que os filhos de beneficiários frequentem a escola, mas não diz nada a respeito da qualidade do ensino nem da infraestrutura dos estabelecimentos. Falta de merenda, material didático defasado, cancelamento de aulas, atraso do início do ano letivo e queixas de pais e estudantes foram alguns dos problemas flagrados pelo GLOBO.


Em Timbiras (MA), a diarista Maria dos Santos Lima Costa, de 31 anos, diariamente, leva e busca os filhos de bicicleta na Escola Maranhão Sobrinho. As aulas começam às 7h15m e deveriam terminar às 11h30m. No último dia 17, contudo, por falta de merenda, os dois meninos saíram às 10h30m. Maria contou isso vem acontecendo desde o início do ano. O prefeito Carlos Fabrício Souza Araújo (PRB), de 32 anos, no cargo há mais de 100 dias, culpa a administração anterior, que não teria prorrogado contratos, e diz que está sendo feita nova licitação:


— Licitação é demorada mesmo. Aqui há uma cultura de favorecimento. Quando se tenta quebrar isso, a resistência é muito grande.


Em Tiquara, na zona rural de Campo Formoso (BA), Lívia Pereira da Silva, de 9 anos, está no 4º ano do ensino fundamental, mas recebeu na Escola Municipal Nestor Carvalho do Nascimento livros didáticos do 3º ano. A mãe, Maria Lúcia Pereira da Silva, reclamou:



— Estive com a professora na escola e ela disse que o assunto é o mesmo.
Na zona urbana de Campo Formoso, Eduardo Oliveira Porfírio, de 8 anos, recebeu, em 2012, o troféu de melhor aluno do 1º ano do ensino fundamental na Creche Casulo Dr. 



Heraldo Rocha, que acaba de ser reformada. Ganhou forro no teto, piso de cerâmica, cadeiras e mesas para crianças. Há turmas do maternal ao 2º ano do fundamental. Na lousa branca, pincéis atômicos substituíram o giz. Não há telefone.
O livro de atividades da creche registra a premiação, mas não os nomes dos agraciados. 


Por causa da reforma, o ano letivo começou em 3 de abril. No último dia 24, houve reunião de planejamento pedagógico. Pelo nome, nenhuma professora identificou Eduardo, que só foi reconhecido por foto.


Sua professora, Maria Vivânia Silva Maniçoba, disse que o menino faltou à maioria das aulas este ano. A mãe dele é beneficiária do Bolsa Família.


— Vamos mandar um bilhete. Se a mãe não vier, vamos à casa dele saber o que está acontecendo — disse a coordenadora Elisângela Maria Carvalho Monteiro.
Filha de beneficiária, Beatriz Granjeiro dos Santos, de 25 anos, concluiu o ensino médio e, por R$ 160 mensais, cursa pedagogia na Faculdade de Ciência, Tecnologia e Educação, apesar de querer fazer nutrição, cujo inexistente por lá. Ela só tem aula aos sábados, das 18h às 21h, e em uma escola particular de ensino fundamental. Está no primeiro semestre e dá aulas de artes e de educação física para turmas de 5º ano do ensino fundamental da Escola Nossa Senhora Auxiliadora.

Postagens populares