segunda-feira, 13 de abril de 2015
LEIA O POEMA INÉDITO ‘IMAGENS’ DA OBRA INÉDITA AS MULHERES DE AUTORIA DO POETA E ESCRITOR MARANHENSE FERNANDO ATALLAIA

Imagens

Em homenagem à jornalista Annielle Pimentel

Não é essa imagem o presente da ausência
De um amor entre as grades da dormência que fará dela um caminhar tristonho entre Ruelas, becos e avenidas da cidade
Ela tem a pura e intacta idade para alcançar os sóis ainda soltos sob toda liberdade
A luz que embala passos distraídos
A veia que sangra o medo que já passa
Esvai para além da queda sua beleza entre as pedras
A força dos pássaros na paisagem

A jornalista Annielle Pimentel homenageada em poema por Fernando Atallaia 

É ela essa imagem entre as telas do imaginário
Sua pele suas dores sua cor no infinito de tantos amores inacabados
Não há palavra que traga agora sua semântica mais inexplorada
É um soco na aurora esse grito alforriado que sai de sua alma sob o desenlaçar da agonia

Na tempestade ou na alegria uma verdade que arde no sempre lhe valerá a vida a ser Tocada
É dessa parte do mundo que os oásis nascem para outros mundos que gemem entre o Opaco das feridas
Mãos presas que as caricias encerram da nuca ao umbigo-voz na madrugada
Pensamento feito de mares e perigo
Tem ela a face antiga no novo das partidas- uma abóboda sofrida a ser encontrada
Não mais que isso: fogo, alento, boca e futuros.


Fernando Atallaia, São José de Ribamar, Abril de 2015



Mãe de criança que nasceu sem nariz se revolta após Facebook excluir imagem de seu bebê
Uma mulher que deu à luz um bebê nascido sem nariz ficou chocada depois que o Facebook excluiu a foto de seu filho da rede social.


Uma mulher que deu à luz um bebê nascido sem nariz ficou chocada depois que o Facebook excluiu a foto de seu filho da rede social. 

Timothy Eli Thompson nasceu prematura no dia 4 de março deste ano, sem quaisquer vias ou cavidades nasais. Sua condição é extremamente rara, afetando um em 197 milhões de bebês. 


Uma mulher que deu à luz um bebê nascido sem nariz ficou chocada depois que o Facebook excluiu a foto de seu filho da rede social
“Postei no status um link dizendo que ninguém iria me impedir de postar fotos de meu filho”
Sua mãe, Brandi McGlathery acabou sendo surpreendida depois de postar uma foto da criança em um grupo no Facebook contando a história de superação de Eli. Após ser compartilhada mais de 30 mil vezes em seus horas, a rede social acabou removendo a fotografia. 

“Postei no status um link dizendo que ninguém iria me impedir de postar fotos de meu filho”, comentou. 

A criança precisou passar por uma traqueostomia com apenas cinco dias de vida. Os médicos esperam conseguir perfurar as fossas nasais no crânio de Eli, permitindo que ele seja capaz de respirar quando for mais velho. 

A imagem foi removida do Facebook sob alegação de “causar controvérsia”.



Fonte: techmestre
Prefeita usou sua  conta no Instagram para detonar ''recalcados''
Acusada por diversas vezes de ato de improbidade administrativa à frente da Prefeitura de Bom Jardim, chegando a ser afastada do cargo por irregularidade em recursos públicos, Lidiane Rocha(PR) mostrou novamente sua forte personalidade nas redes sociais.
Pelo Instagram, a gestora reclamou das pessoas que a criticam intitulando de “recalcados”, disse que para ela o “dinheiro está sobrando” e deixou claro que seu marido Beto Rocha é um homem extremante rico.
lidy

“Eu compro o que eu quiser e gasto como eu quero, tô nem ai pra o que achem”, disparou a Prefeita.
E para completar o comentário recheado de luxúria, Lidiane reclamou de seu atual veículo (Toyota Hilux SW4), alegando a necessidade de mudar o carro por um mais luxuoso.
“Eu tinha era uma Land Rover e agora tô numa SW4, deveria era comprar um carro mais luxuoso”, afirmou.
Enquanto a Prefeita ostenta, o povo de Bom Jardim sofre e pede execuções de serviços públicos que melhorem as condições de vida na cidade.
Lamentável.
As informações são do Blog do Domingos
Edição da Agência Baluarte 

Decisão do TJMA mantém Júnior Bolinha em presídio de segurança máxima


O Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) negou a José Raimundo Sales Chaves Júnior, conhecido como Júnior Bolinha, acusado de envolvimento na morte do jornalista Décio Sá, pedido para anular ato de primeira instância que o mantém na Unidade Prisional de Ressocialização de Pedrinhas VII (UPRP VII), presídio de segurança máxima da capital.


Os desembargadores das Câmaras Criminais Reunidas do TJMA votaram de forma desfavorável ao mandado de segurança ajuizado pelo acusado, na sessão desta sexta-feira (10). O entendimento unânime foi de que o juiz de 1º grau agiu corretamente ao manter a decisão administrativa da transferência, e que o fato de ele ser mantido isolado numa cela serve, inclusive, para protegê-lo.
Resultado de imagem para junior bolinha
Os desembargadores das Câmaras Criminais Reunidas do TJMA votaram de forma desfavorável ao mandado de segurança ajuizado pelo acusado
Consta, nos autos, ofício do superintendente de Controle e Execução Penal, com informação de que, após uma revista, foram encontrados, com Júnior Bolinha, dois chips de celulares, além de um alicate de unha, e que o interno teria ameaçado com palavras um agente do GEOP (Grupo Especial de Operações Penitenciárias).
A defesa disse que Júnior Bolinha se sentiu penitenciado ao ser transferido para uma ala que considerou perigosa no Presídio São Luís I. O advogado contou que, em 18 de novembro, pediu a transferência do seu cliente para a ala prisional do Corpo de Bombeiros. Alegou que, paralelamente, a Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) transferiu o preso para o presídio de segurança máxima, em 15 de dezembro de 2014, sem participação da defesa e sem contraditório.
O juiz de primeira instância recebeu resposta do Corpo de Bombeiros, alegando não ter estrutura para receber o preso. O magistrado disse que questões concernentes ao realocamento de presos provisórios entre estabelecimentos penais possuem caráter administrativo, sendo de responsabilidade do Poder Executivo, restando ao Judiciário intervir na hipótese de desrespeito explícito aos direitos fundamentais do preso e/ou descumprimento à formalidade. Decidiu mantê-lo na UPRP VII, onde sua integridade física está sendo respeitada.
O desembargador Bernardo Rodrigues, relator do mandado de segurança, manteve a linha de entendimento do juiz de 1º grau e votou pela denegação da segurança, por não reconhecer direito líquido e certo ao impetrante. Os demais desembargadores concordaram com o voto do relator, também de acordo com o parecer da Procuradoria Geral da Justiça. (Processo nº 26792015)

Prefeito e empresários fraudaram licitação em Arame

Como medida liminar, foi pedida a indisponibilidade dos bens dos réus.


Blog do Neto Ferreira

Irregularidades foram constatadas em procedimento licitatório cometido pela gestão do prefeito Marcelo Lima de Farias, juntamente com o empresário e odontólogo Luciano Lírio Melo de Moraes e a empresária Lara Cristina Melo de Moraes.

No município de Arame houve superfaturamento no procedimento licitatório nº 005/2013, que teve como objetivo a contratação de empresa especializada em locação de veículos para várias secretarias do Município.
Venceu o certame a empresa Melo Serviços Comércio Indústria LTDA. O valor do contrato correspondeu a R$ 2.043.624,00.
O prefeito de Arame, Marcelo Lima de Farias: fraudando licitação 

O endereço informado pela empresa correspondia à residência do casal Raimundo Nonato de Morais e Márcia Maria Melo de Morais. Segundo relatou o promotor de justiça, a casa não possui nenhuma característica de empreendimento comercial e um dos moradores possui sobrenome idêntico aos dos sócios desta empresa.
Também foi atestada a inexistência de comprovantes de publicação do aviso e do resultado da licitação no Diário Oficial e jornal de grande circulação regional ou nacional. Outros documentos, a exemplo do extrato do contrato, constando os nomes das partes e de seus representantes igualmente não foram apresentados.
Foi apurado, ainda, que o valor do termo de referência é exatamente igual à quantia constante no documento de cotação de preços realizada junto à empresa Melo Comércio e Serviços.
Não existe também registro da empresa licitante vencedora para o exercício da atividade econômica objeto do referido pregão
Uma bomba!

Autor de disparos em via púbica continuará preso

A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJMA) manteve a prisão preventiva de um homem que foi preso em flagrante por fazer disparos em via pública, em São Luís, conforme sentença do Juízo de Direito do Plantão Criminal da Capital.
Em pedido de habeas corpus interposto junto ao TJMA, o réu alegou ser idoso e ter realizado os disparos em legítima defesa, diante de tentativa de assalto, e em direção que não oferecesse perigo. Afirmou ainda que sua liberação não provocaria perigo algum à ordem pública.
Resultado de imagem para jose luiz almeida  juiz
O desembargador José Luís Almeida foi o relator do processo 
Os argumentos não convenceram o relator do processo, desembargador José Luís Almeida, que destacou não conter essas informações nos autos, nem mesmo prova de sua condição de pessoa idosa. Além do que o habeas corpus não é a via correta para tais alegações.
O desembargador destacou que o acusado é reincidente em um processo que trâmita na 1ª Vara Criminal da Capital pela mesma prática delituosa, tipificada no artigo 129, parágrafo 1º, do Código Penal e artigo 15, da Lei nº. 10.826/2003, inclusive envolvendo disparos de arma de fogo em via pública.
De acordo com o magistrado, a prisão preventiva é necessária e adequada ao resguardo da ordem pública, devendo ser mantida (Processo nº. 7278/2015).
As informações são da Assessoria de Comunicação do TJ/MA
Alunos e equipe pedagógica da U.I. Y Juca Pirama, de Paço do Lumiar, receberam, na manhã desta sexta-feira, 10, o prêmio “Construindo a Nação”, pelo 4ª lugar entre as 22 escolas maranhenses classificadas no concurso. A solenidade contou a participação dos diretores da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema) e Sistema Nacional de Aprendizagem Educacional (Senai).
O Prêmio Construindo a Nação tem como objetivo dar estímulo, reconhecimento e difusão às ações realizadas por escolas e seus alunos, da iniciativa privada e da rede pública, em intervenções onde os alunos são os agentes da mudança, na melhoria ou resolução de problemas nas comunidades onde se inserem essas instituições.
Diretores, professores e alunos da escola Y Juca Pirama exibem prêmio conquistado no concurso promovido pelo Sesi
Diretores, professores e alunos da escola Y Juca Pirama exibem prêmio conquistado no concurso promovido pelo Sesi
Os alunos desenvolveram durante o ano de 2014 o tema: “Conte-me como aconteceu que eu te mostro como foi – Da invasão do Brasil à fundação de Paço do Lumiar”, que fez uma abordagem da chegada dos índios à região do Araçagi, onde está localizada a unidade escolar.
“Pra o embasamento o trabalho foi necessário o envolvimento de toda a comunidade pedagógica, ultrapassamos o muro da escola, realizamos oficinas focadas no tema, recebemos a visita de biólogos, geógrafos, estudantes africanos, e também, fizemos passeios pelo bairro, conhecemos fauna e a flora ao nosso redor, e ainda realizamos um trabalho teatral na praia, onde a história do índio Y Juca Pirama, começou”, contou a gestora da escola, Joana Corvelo.
De acordo com o coordenador do projeto, o professor de História Domingos Sávio Holanda, o prêmio proporcionou o desenvolvimento prático e teórico de várias situações do cotidiano dos alunos e professores, entre elas, buscar uma forma de melhorar a qualidade do ensino e ao mesmo tempo inserir a comunidade periférica, no contexto da escola.
Estudantes venceram o concurso com o tema  “Conte-me como aconteceu que eu te mostro como foi – Da invasão do Brasil à fundação de Paço do Lumiar”
Estudantes venceram o concurso com o tema “Conte-me como aconteceu que eu te mostro como foi – Da invasão do Brasil à fundação de Paço do Lumiar”
“Levamos a fundo a missão de envolver todas as disciplinas e percebemos que o interesse do aluno avançava a partir do momento em que ele além de ilustrar, produzia um texto explicando o desenho e que sempre aparecia o seu ambiente de vivência e por isso incluímos assuntos para discussão como degradação ambiental, identificação da fauna e flora local, presença de muitos navios cargueiros na orla, sujeira das praias, limpeza, heranças indígenas, remédios caseiros, herança africana”, disse o professor.
A U.I. Y Juca Pirama fiaca localizada no bairro do Araçagi, limite entre Paço do Lumiar e São José de Ribamar e é uma das 11 escolas municipalizadas pela atual gestão no ano de 2014. A unidade tem 30 anos de fundação, atendendo mais de 330 alunos da região, do 5º ao 9º ano.

Matéria enviada por Coordenação de Comunicação da PMPL

Mulher saudita é condenada a 70 chibatadas por insulto no Whatsapp

A ré foi acusada pelo marido por injúria e difamação por meio de mensagens privadas. Além da punição, ela ainda terá de pagar uma multa

Uma mulher foi condenada a 70 chibatadas por insultar o marido na Arábia Saudita. O caso aconteceu na corte de Al Qatif, na região leste do país.
Segundo informações do jornal britânico Daily Mail, a acusada tem 32 anos, mas seu nome não foi revelado. Ela teria ferido a honra do marido por meio de mensagens em uma conversa privada no Whatsapp. Entretanto, o conteúdo não foi divulgado para a imprensa.
Resultado de imagem para WHATSAPP
Ela teria ferido a honra do marido por meio de mensagens em uma conversa privada no Whatsapp.
Além das chicotadas, a decisão do juiz prevê que a mulher pague uma multa de 20 mil rials, cerca de R$ 17 mil. Ao responder a acusação, a ré declarou que realmente ofendeu o marido, mas não concordou com a punição física.Vale ressaltar que, segundo a publicação britânica, o artigo III da Lei anti crimes virtuais da Arábia Saudita prevê que a condenação para crimes de difamação por meio de dispositivos digitais é de até um ano de prisão, ou até 500 mil rials (aproximadamente R$ 435 mil) ou outra punição cabível. No caso, chibatadas.

Fonte: Correio Braziliense 


Escritor uruguaio Eduardo Galeano morre aos 74 anos

O escritor uruguaio Eduardo Galeano, autor do livro emblemático “As Veias Abertas da América Latina”, morreu nesta segunda-feira, em Montevidéu, aos 74 anos, informou a mídia local. 

Resultado de imagem para eduardo galeano
Defensor do revisionismo histórico e de um desenvolvimento autônomo da região, o intelectual de esquerda sofria de um câncer de pulmão
Defensor do revisionismo histórico e de um desenvolvimento autônomo da região, o intelectual de esquerda sofria de um câncer de pulmão, de acordo com veículos de comunicação argentinos e uruguaios. 

Fonte: Terra

N° de visitas

relogio

Facebook

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:

(98) 9 8767-7101

E-mail:

agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com



Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB