São João 2011



La Barca participa do São João de Paço do Lumiar

Por Isabela Costa
Da equipe da ANB On Line
Isa.baluarte@hotmail.com
        
O Grupo La Barca de Entretenimento, formado pela produtora cultural La barca Eventos, localizada no bairro Tijupá Queimado em São José de Ribamar, participa do São João de Paço do Lumiar pela 5ª edição. Dessa vez, a diretora-proprietária do grupo, Maria de Jesus, implementou, além do tratamento diferenciado ao cliente, a culinária típica maranhense e bebidas regionais feitas à base de ervas e frutas como Genipapo e Sapoti. “Trouxemos o padrão do restaurante e serviços de bar do La Barca matriz- licores de nosso próprio pomar como o de Genipapo e o de Sapoti-, que fica localizado aqui no Tijupá Queimado; todos os anos participamos dos festejos juninos em Paço do Lumiar e montamos barraca no Viva Maiobão. Em Ribamar ainda não tivemos oportunidade de participar dos arraiais, é  muito difícil, infelizmente, mesmo o La Barca já tendo tradição  no município, já estamos no mercado há quinze anos’’, explicou.
        
O La Barca é a principal casa de eventos do Tijupá Queimado e tem programação diária, com execução de Música Popular Brasileira-MPB e todos os gêneros musicais. A casa também fornece serviços de pronto atendimento para eventos em geral e locação gratuita de espaço para eventos, por se tratar de uma área amplamente verde (sítio), que favorece a encontros e confraternizações. Também são promovidos lançamentos de livros e shows ao vivo com artistas maranhenses.“Procuramos levar lazer de qualidade às pessoas, conforto, comodidade e sobretudo um ambiente cultural, que contribua para o bom relacionamento  e a amizade. Ainda este ano em julho, estaremos promovendo um grande encontro de pesquisadores do reggae clássico e entusiastas do ritmo. É a nossa colaboração ao município de Ribamar, mesmo sem apoio institucional, acredito que de forma independente  estamos dando nossa contribuição’’, disse Maria de Jesus.

Serviço:
O que: casa de eventos La Barca
Onde: bairro Tijupá Queimado no município de São José de Ribamar
Como chegar: pela MA 201(rua principal do Tijupá Queimado-n 31)
Reservas para eventos(festas, aniversários e confraternizações):(98)8719-5890/3237-9994(falar com Ivan)







Declaração de jornalista sobre Fundação de Cultura de São Luis-Func repercute na imprensa estadual

Por Édher Soares
Da equipe da ANB On Line
          
O descaso da Fundação Municipal de Cultura de São Luis-Func, em relação aos artistas ludovicenses, denunciado na última sexta-feira (17), pelo jornalista e também cantor, compositor, músico e poeta Fernando Atallaia, repercutiu nos maiores veículos de Jornalismo On Line do Estado. A matéria foi reproduzida simultaneamente em 102 blogues de Política e 31  saites de Política e Cultura, incluindo os consagrados Blog do Luis Cardoso e União Juventude.
      
 Na matéria, o artista é lacônico quando sugere e afirma categoricamente que a Func não opera como fundação de cultura, podendo chamar-se inclusive de ‘Fundação Municipal de Eventos’, por organizar durante todo o ano somente dois eventos: Carnaval e São João. A reportagem produzida pelo repórter especial de ANB On Line, Célio Cantânhede, chamou atenção também de pesquisadores e estudiosos do fenômeno cultural no País.
        
O pesquisador Gilson Mendonça, da Universidade Estadual do Maranhão, contatou recentemente  a agência de notícias, para agendar entrevista com o compositor maranhense, autor da denúncia. Mendonça adiantou que o interesse pelo tema exposto pelo artista, passa pelo despreparo e descaso dos poderes públicos municipais, quando o assunto é gestão da arte-educação, patrimônio material e imaterial, mapeamento de novas tendências artísticas e diversidade das linguagens culturais como um todo.



Saúde do município sofre com o  descaso da prefeitura
  
Em péssimas condições de funcionamento, aparelhamento e instrumentação precários e ineficazes, profissionais desvalorizados e atendimento humilhante ao público, a Saúde em São José de Ribamar pede socorro. Secretaria responsável pela pasta nega esclarecimentos sobre a questão

Por Célio Cantânhede
Da Equipe da ANB On Line
cantanhede.baluarte@hotmail.com
         
Maus-tratos. Esse seria o termo mais adequado para sintetizar os muitos descasos patrocinados pela prefeitura municipal de São José de Ribamar quando o assunto é saúde. O baixo contingente dos profissionais (médicos, enfermeiros, psicólogos, odontólogos, farmacêuticos e bioquímicos), que atendem ou pelo menos tentam atender a população do município, além das péssimas condições de trabalho e a demanda de instrumentação precária provenientes dos meios arcaicos de operacionalização da Saúde, tem emprenhado os hospitais e unidades de emergência da carente e sofrida cidade balneária.
        
A lamúria e o desespero das comunidades que procuram os serviços das unidades de saúde são visíveis.” Eu marco uma consulta a um mês atrás e no dia que eu vou me consultar o médico não comparece porque não recebeu o pagamento, ai quem paga é a gente que precisa’’, conta a professora Ana Célia, do bairro Matinha. Como se não bastassem a falta de atendimento médico e os entraves para marcação de consultas, os moradores das localidades carentes de São José de Ribamar ainda não sentiram a presença do Executivo Municipal no que se refere à implementação de políticas públicas para área da saúde.” Da última vez que fui ao hospital de Ribamar, eu vi barata em cima dos leitos, vi muita sujeira e os pacientes morrendo à míngua, não agüentei e fui às pressas buscar atendimento no Socorrão II, aqui em Ribamar a Saúde  tá mais doente que a gente’’, afirma o motorista Cláudio Luis, da comunidade do Parque Vitória.
        
A nossa reportagem procurou nos últimos dias, contatar a Secretaria de Saúde do Município, para obter maiores esclarecimentos e dados atuais sobre a situação da Saúde na cidade, mas nenhum telefonema foi atendido até o fechamento dessa matéria. Sabe-se, contudo, que São José de Ribamar lidera os índices de HIV no Estado e padece da ausência de medidas pragmáticas na área da Saúde, não correspondendo às urgências latentes de atendimento e as muitas cobranças e procuras do povo doente do município. Num outro momento, tentamos entrevistar um médico, que presta serviços no hospital municipal, mas o mesmo disse não ter autorização para falar sobre as denúncias.  



Bia Venâncio bate recorde em corrupção

A prefeita que responde por mais de cinco processos na justiça, agora acredita que pode se reeleger em 2012;os esforços da titular do Executivo esbarram na sua baixa popularidade e nos inúmeros escândalos de corrupção protagonizados por ela na esfera municipal

Por Fernando Atallaia
Da Agência Baluarte
       
 Malversação do dinheiro público, falsidade ideológica, formação de quadrilha, corrupção ativa e desvio de verbas, são alguns termos bem conhecidos da gestão da prefeita cassada Bia Venâncio no município de Paço do Lumiar. Nos últimos meses, o imbróglio político e o caos administrativo que assolam a gestão de Venâncio na cidade vêm causando transtornos, os mais diversos, à população luminense, que já não estranha as idas e voltas da prefeita. “A gente já acostumou aqui em casa, ela sai da prefeitura num dia e volta no outro, agora o meu voto e o da minha família ela não tem, é a pior prefeita que Paço do Lumiar já teve, afirma o dentista Lourival Soares, morador do bairro Paranã.
      
 Bia Venâncio foi condenada por falsificar documentos e teve as contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado-TCE, sendo conseqüentemente afastada do cargo por diversas vezes nas últimas semanas. “A justiça é falha demais e essa constituição brasileira só serve para proteger corruptos que roubam o erário público; ela entra com recursos nos tribunais e acabou voltando por determinação de um desembargador, mas já está mais que provado que a Bia, além de péssima administradora pública, é persona non grata no município, a população de Paço quer o afastamento imediato dela, mas a justiça a mantém no cargo, disse o professor Sandro Linhares’’, residente no conjunto Lima Verde.
       
Em Paço do Lumiar, a realidade atual do município passa pelos elevados índices de miséria e subdesenvolvimento social, com ausência de políticas públicas voltadas para a área da saúde, infra-estrutura, cultura e educação.”Não é só a buraqueira das ruas que a gente tem que suportar não;falta água, iluminação pública, as escolas estão sem cadeiras e todas quebradas;não tem um posto de saúde que a gente possa procurar no caso de uma emergência e nem ambulância pra levar um enfermo se precisar, eu não sei aonde esse pessoal, essa prefeita e o bando dela  estão depositando o dinheiro que vem pra fazer as coisas no município, é uma vergonha, tomara que ela saia logo pra bem longe, eu acho que só assim o Paço vai pra frente, é muita corrupção, é muito roubo’’, desabafou o professor.

Postagens populares