segunda-feira, 24 de outubro de 2016
WELLINGTON DECLAROU APOIO A BRAIDE; FLÁVIO VOTA EM EDIVALDO HOLANDA JR

No próximo domingo população saberá quem tem mais prestigio junto ao eleitorado da capital. Se um deputado ou o governador do Maranhão. 


POR FERNANDO ATALLAIA

DIRETO DA REDAÇÃO


Outra disputa que não a já travada pelos candidatos  Braide e Edivaldo Holanda Jr promete a partir de hoje elevar a temperatura do caldeirão midiático em São Luís. 

Resultado de imagem para wellington  e braide
O deputado Wellington: Braide
E foram só  as declarações de apoio do deputado Wellington do Curso seguida do governador Flavio Dino serem anunciadas que o clima já começou esquentar. 


Wellington levará para a trincheira de Braide a grande maioria dos forrozeiros safadões que votaram nele no 1° turno. Já Flávio aposta na reunião em massa de todos os antisarneysistas habitantes de São Luís. A disputa pelo 1º lugar de prestigio na capital maranhense mostrará quem de fato tem a simpatia dos ludovicenses. Se Wellington ou Flávio. 

Resultado de imagem para flavio e holandinha
O governador Flávio: Edivaldo
Se para aonde o vaqueiro for a boiada vai atrás, resta agora saber qual dos dois é melhor no laço.

Congresso tem que "mostrar em que lado se encontra", afirma Sérgio Moro

Juiz federal comentou ainda polêmica proposta de validação de provas ilícitas

O juiz federal Sérgio Moro disse que o Congresso Nacional deve "mostrar em que lado se encontra". Em evento sobre combate à corrupção, na na Assembleia Legislativa do Paraná, em Curitiba, nesta segunda-feira (24), Moro admitiu a possibilidade de retirar da proposta Dez Medidas de Combate à Corrupção, do Ministério Público Federal (MPF), o trecho que prevê a possibilidade de validação de provas ilícitas, contanto que obtidas de boa-fé.

"Em outras palavras, sem querer ser maniqueísta ou outra coisa que o valha, é o Congresso mostrar em que lado se encontra nesta equação", disse o juiz da Lava Jato. "Ninguém nunca imaginou discutir validação de confissão obtida sob tortura. Isso é um delírio. Mas se o problema é esse, tira essa parte, não me parece que é essencial. Ninguém tem a pretensão de apresentar isso como se fossem dez mandamentos ou coisa que o valha", avaliou.

Resultado de imagem para SERGIO MORO
Declarações de Moro ocorrem na esteira das prisões de agentes da Polícia Legislativa pela PF
Apesar de a frase sobre o Congresso Nacional ter sido dita em evento sobre combate à corrupção no âmbito das propostas do MPF, ela ocorre dias depois de vir à tona a operação da Polícia Federal, que prendeu na última sexta-feira (21) agentes da Polícia Legislativa após a ação destes para descobrir eventuais instalações de escutas nas residências de diversos parlamentares.

Representante da Lava Jato é contra uso de provas ilícitas

Na semana passada, o delegado da Polícia Federal Marcio Anselmo, um dos principais investigadores da Lava Jato, disse, em audiência pública na Câmara dos Deputados, ser contra a proposta do Ministério Público Federal que prevê a possibilidade de validação de provas ilícitas, contanto que obtidas de boa-fé.

A proposta faz parte das dez medidas de combate à corrupção apresentadas pelo MPF ao Congresso Nacional (PL 4850/16) e que conta com abaixo-assinado com a assinatura de mais de 2 milhões de pessoas, o que obriga a Câmara a instalar uma comissão especial para discuti-las.

“Não é possível aceitar”, disse Anselmo na comissão que discute o tema. “Acho muito difícil você aferir essa boa-fé do agente público, esse trecho não é compatível com nossa Constituição Federal”, afirmou ele.

A possível validação judicial de provas ilícitas, contanto que seja possível comprovar terem sido obtidas de boa-fé, é um dos pontos mais polêmicos das dez medidas de combate à corrupção propostas pelo MPF.

O PL 4850 cria oito exceções à regra de ilicitude da prova, além das duas atuais (falta de nexo causal com as provas ilícitas e quando as provas derivadas puderem ser obtidas de uma fonte independente das primeiras).

Assim, não seriam consideradas ilícitas, por exemplo, as provas obtidas por agente público de boa-fé e aquelas em que a relação de causa e efeito entre a ilicitude e a prova for remota. Juristas contrários à medida apontam subjetividade no critério de “boa-fé” usado no texto.

A medida foi defendida pelo juiz Sergio Moro, responsável pela Lava Jato na primeira instância, na mesma comissão especial da Câmara, mas tem sido criticada por personalidades do mundo jurídico. Em agosto, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes disse que a proposta foi feita por “quem não conhece nada de um sistema”. 

AS INFORMAÇÕES SÃO DO JORNAL DO BRASIL
EDIÇÃO DA AGÊNCIA BALUARTE
Único parlamentar independente do Legislativo luminense, Marcelo esclareceu não reeleição.

POR FERNANDO ATALLAIA

DIRETO DA REDAÇÃO


Os próximos quatro anos para a população de Paço do Lumiar poderão não ser tão positivos no tocante à participação dos vereadores que passam a constituir o quadro eleito há 20 dias.


Tudo porque a não reeleição de Marcelo Portela, único parlamentar independente da Câmara, causará um vácuo na postura isenta do Legislativo local a partir de agora.

Resultado de imagem para marcelo portela vereador

O vereador Marcelo Portela: análise da eleição 2016 em Paço do Lumiar e reafirmação de ideal para o município.
Na tarde dessa segunda-feira (24) em contato com a equipe de reportagem da Agência Baluarte, passado o clima das eleições, Marcelo declarou que não se eximirá do debate político em Paço do Lumiar e ainda reafirmou que sua não reeleição foi uma consequência da ainda imperativa presença de grupos que agem às escuras com a clara intenção de travar o processo de conscientização politica no município.

‘’Ainda há aqueles que jogam sujo, às escuras; que sabem que povo esclarecido, consciente é povo forte, independente, livre; esta eleição ainda foi movida por muitas demonstrações de atraso no campo ideológico, mas acredito que a população de Paço caminha para sua total libertação, crescimento e desenvolvimento humano e eu pretendo continuar presente incentivando esse despertar’’, frisou.


Marcelo Portela foi um dos vereadores mais atuantes de Paço na última Legislatura; profícuo, foi autor de dezenas de projetos e centenas de indicações que beneficiaram diretamente a população luminense. Ele também foi responsável por incentivar pela primeira vez na história da cidade o debate em torno da independência do Legislativo municipal até então poder-extensão do Executivo. 

N° de visitas

relogio

Facebook

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:

(98) 9 8767-7101

E-mail:

agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com



Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB