JUSTIÇA! MOTORISTA QUE JOGOU BRAÇO DE CICLISTA EM CÓRREGO É INDICIADO



Motorista que atropelou ciclista na Avenida Paulista é indiciado por homicídio e permanecerá preso

 
Ciclistas pararam a Avenida Paulista em protesto contra o acidente e fizeram manifestação na porta da delegacia

Do Estadão
 
A Polícia Civil concluiu o flagrante do caso do ciclista que foi atropelado na Avenida Paulista, região central, neste domingo, 10. Responsável pelo atropelamento, o estudante de psicologia Alex Siwec, de 22 anos, foi indiciado por homicídio doloso, omissão de socorro, fuga de local de crime e por crime de trânsito.
 
Ele foi transferido para uma cela do 2º DP (Bom Retiro), onde aguardará uma vaga em um Centro de Detenção Provisória (CDP). A vítima, David Santos Souza, de 21 anos, continuava internado no Hospital das Clínicas (HC) na noite deste domingo.
 
Protesto. Ciclistas revoltados com o acidente brutal que decepou o braço de David Santos Souza, de 21 anos, que ia trabalhar quando foi atropelado na Avenida Paulista, fizeram dois protestos na tarde deste domingo, 10, pedindo mais respeito às bicicletas.
O protesto foi organizado pelo site Facebook
 
O primeiro, por volta das 16h, foi na Avenida Paulista, na altura da Estação Brigadeiro do Metrô. Foi ali que aconteceu o acidente. Por cerca de 10 minutos, os cicloativistas deitaram na via, interrompendo o tráfego de veículos.
 
Em seguida, os manifestantes seguiram até a porta do 78º Distrito Policial (Jardins), na Rua Estados Unidos, onde Alex Siwec estava preso. Novamente, os ciclistas deitaram na via em protesto, que durou cerca de 5 minutos. Mas permaneciam ali até por volta das 19h30.
 
O caso. Siwec voltava de uma balada com um amigo quando atropelou Souza. O braço do ciclista foi arrancado e ficou preso no para-brisa do carro de Siwec, que é de propriedade do pai dele. O estudante fugiu do local do crime e jogou o braço do rapaz no Córrego do Ipiranga, na Avenida Ricardo Jafet, zona sul, perto de onde mora.
 
Sem o braço, médicos do Hospital das Clínicas não puderam tentar fazer o reimplante do membro em Souza, que foi atingido quando estava indo para o serviço, em uma empresa que presta serviços de limpeza de fachadas.


Paço do Lumiar terá calendário de coleta de lixo
Por Tirciane Chuvas
Um projeto de lei de autoria do vereador André Costa (PT do B) põe fim a uma reivindicação antiga da população luminense. O projeto 005/2013 estabelece a elaboração de um calendário de coleta de lixo no município. Aprovado no início deste mês pela Câmara de Vereadores, o texto aguarda a sanção do prefeito Josemar Sobreiro (PR) para virar lei. 
Vereador André Costa: projeto de lei que beneficia a população de Paço com calendário de coleta

O calendário será fixado e confeccionado pela prefeitura, que também fará a distribuição à população. Segundo André Costa, além de ser um benefício, o calendário vai proteger o meio ambiente e colaborar com a melhoria da saúde pública.


Botafogo supera retranca, derrota Vasco e conquista Taça Guanabara

 
O Botafogo demorou 80 minutos, mas conseguiu furar a forte defesa armada pelo Vasco na tarde deste domingo no Engenhão e conquistou a Taça Guanabara...


Do ESPN


O Botafogo demorou 80 minutos, mas conseguiu furar a forte defesa armada pelo Vasco na tarde deste domingo no Engenhão e conquistou a Taça Guanabara. Precisando da vitória pra garantir o título, o Glorioso pressionou durante toda a partida, mas só comemorou quando o lateral Lucas acertou chute rasteiro aos 35 minutos do segundo tempo e anotou o gol que garantiu o título.

Botafogo supera retranca, derrota Vasco e conquista Taça Guanabara

Com pior campanha do que o adversário na primeira fase, o Botafogo atacou desde o início, sobretudo com jogadas criadas pelo holandês Seedorf, que foi campeão já em sua primeira final pela equipe carioca. A pressão foi forte, mas o tento de Lucas saiu justamente quando o Vasco começava a levar perigo e havia ameaçado com Carlos Alberto.

O time cruzmaltino chegou a balançar as redes, no que seria o empate que lhe garantiria o título, mas o árbitro Wagner Magalhães assinalou impedimento do ataque vascaíno, que havia mandado para as redes a bola rebatida por Jefferson após cobrança de falta.

O jogo

Quando as equipes entraram em campo na tarde deste domingo, ainda havia muitos assentos vazios nas arquibancadas, apesar de todos os ingressos para a decisão terem sido vendidos. A maioria dos lugares restantes foi tomada durante o aquecimento dos jogadores e com a bola já rolando, mas mesmo assim sobraram cadeiras em todos os setores do Engenhão.

O Vasco foi o primeiro a organizar uma jogada ofensiva, quando o cronômetro já marcava cinco minutos transcorridos, com Thiago Feltri avançando pela esquerda e cruzando para a área, em lance que terminou com a zaga afastando. O Botafogo chegou aos oito com Rafael Marques, após bom passe de Lodeiro, mas Wendel fez o desarme dentro da área e deixou o atacante no chão pedindo pênalti.

Logo no minuto seguinte, Carlos Alberto perdeu grande chance de abrir o placar para o Vasco. O camisa 10 apareceu na pequena área pelas costas de Lucas e com o pé desviou para fora o cruzamento.

Precisando da vitória para ficar com o título da Taça Guanabara, o Botafogo adotou postura mais ofensiva em campo, mantendo a posse de bola e apostando em jogadas criadas por Seedorf e Lodeiro. A primeira boa chance da equipe ocorreu em um lance de bola parada com os dois estrangeiros. O holandês sofreu falta na entrada da área e o uruguaio foi para a cobrança de perna esquerda, obrigando o goleio Alessandro a espalmar para longe.O Glorioso chegou novamente com perigo após jogada que começou com Seedorf, passou pelos pés de Bolívar e foi parar em Fellype Gabriel, que bateu com muita força de dentro da área e mandou a bola por cima da meta. A pressão seguiu até o fim da primeira etapa, mas sem resultado efetivo.

A necessidade da vitória fez o técnico Oswaldo de Oliveira colocar Vitinho no lugar de Marcelo Mattos no retorno para o segundo tempo. A alteração deu ainda mais presença ao Botafogo no ataque e com nove minutos fez a torcida do Botafogo levantar. Seedorf bateu falta para Lodeiro que dividiu com força com o goleiro Alessandro e caiu pedindo pênalti, mas o árbitro mandou o lance seguir.
O arqueiro vascaíno ainda deu dois sustos na torcida, deixando escapar bolas fáceis de defender, mas se recuperou em ambos os lances.

O Cruzmaltino começou a levar perigo em contragolpes e quase obteve sucesso aos 25 minutos com Carlos Alberto, que arrancou em velocidade, mas demorou para passar para Bernardo e desperdiçou a jogada, causando irritação em seu companheiro de time. O lance foi um sintoma do cansaço do Botafogo, que atacava de forma desordenada.

O Vasco aproveitou a situação e quase marcou um golaço aos 30 minutos, quando Carlos Alberto acertou voleio dentro da área e só não comemorou porque Jefferson demonstrou reflexo e fez grande defesa. Mas aos 35 minutos veio o gol que garantiu o título ao Glorioso. Lucas recebeu passe dentro da área após cruzamento e bateu com categoria para vencer o goleiro Alessandro e levar metade do Engenhão ao delírio.

A outra metade do estádio chegou a comemorar quando a bola foi parar nas redes de Jefferson após rebote de cobrança de falta, mas o árbitro assinalou impedimento do ataque e frustrou as esperanças vascaínas. No último lance da partida, os cruzmaltinos levantaram nas arquibancadas e viram Fellipe Bastos soltar pancada em cobrança de falta. Jéfferson voou no canto direito, espalmou e terminou como herói do Glorioso na conquista da Taça Guanabara.
FICHA TÉCNICA VASCO 0 X 1 BOTAFOGO 

Local: Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ) 

Data: 10 de março de 2013, domingo 

Horário: 16 horas (de Brasília) 
Árbitro: Wagner Magalhães (RJ) 

Assistentes: Luiz Muniz de Oliveira (RJ) e Michael Correia (RJ) 

Público pagante: 32.770 pessoas 

Cartões Amarelos: Carlos Alberto, Abuda, Eder Luis, Thiago Feltri e Wendel (Vasco); Jéfferson e Marcelo Mattos (Botafogo)