A GRANDE MÚSICA DO MARANHÃO: KIT APRESENTA NOVO SHOW EM SÃO LUÍS

Um solitário em busca da coletividade 

Show ‘’O Trovador Solitário’’ do cantor e compositor maranhense Kit Jubadeleão faz um passeio pelo cancioneiro popular brasileiro e ainda fortalece a música autoral produzida em São Luís 

Por Fernando Atallaia
Editor da Agência Baluarte

Ele é um dos principais expoentes da música pop produzida em São Luís a partir da década de 90, embora sua carreira remeta ao inicio dos anos 80, só agora Kit, que adotou o pseudônimo artístico Jubadeleão em alusão a sua banda de mesmo nome, deu vazão ao seu múltiplo talento. 

Compositor, cantor, letrista e arranjador, o artista já participou de inúmeros festivais de música popular pelo Maranhão e país afora. Autor de dezenas de canções nos mais variados ritmos e gêneros musicais, o intérprete vem apresentando, atualmente, pelas noites da capital maranhense o show ‘’O Trovador Solitário’’, uma espécie de libelo contra a desvalorização da música produzida no estado. 

Entrevistamos Kit Jubadeleão para série ‘’A Grande Música do Maranhão’’ da Agência Baluarte em uma das ocasiões onde o músico estava prestes a começar uma de suas apresentações. ‘’ Nesse show faço um balanço de minhas influências, minhas ideias e interpretações; há também o meu lado compositor que sempre foi muito forte e que agora venho dando mais vazão, canto tudo que venho fazendo em termos de musicalidade nos últimos 20 anos e, claro, com uma proposta engajada que vai de encontro a uma certa passividade que vejo na música maranhense atual’’, explica Kit. 

O artista em uma das apresentações do show ''O Trovador Solitário": canções autorais e releituras
De fato, o cantor tem uma biografia admirável dentro da conjuntura musical do estado. Em 2013, a canção ‘’ "Dararaum contigo’’ de sua autoria ficou entre as três melhores do prêmio da Rádio Universidade Fm de São Luís. Anteriormente, as músicas ‘’Ela me faz pensar em Deus’’ e ‘’Capoeira Sinhazinha’’ foram destaque em estados como Pará, onde algumas bandas locais interpretam a obra do compositor. 

Kit Jubadeleão, segundo aponta o crítico musical Natan Castro do blog especializado em World Music Tempo de Música, consta entre os artistas mais resistentes da cena musical maranhense contemporânea.  Nossa equipe esteve com Castro que teceu considerações acerca do cantor. ‘’Ele (Kit Jubadeleão) é um dos músicos e artistas mais resistentes da cidade; faz uma música artesanal, mas sofisticada e com nuances de alta originalidade; talvez porque tenha passado por vários festivais de música popular e por diversas formações de banda conseguiu como resultado essa consistência’’, definiu o crítico.

O músico maranhense Kit Jubadeleão: reconhecimento do crítico Natan Castro  do portal Tempo de Música
Kit faz jus ao nome de seu novo projeto sonoro. É comum vê o músico pelas ruas da cidade em noites e fins de tarde a buscar na paisagem histórica a inspiração necessária ao seu laboratório musical. ‘’ O Trovador Solitário não é somente um show solo, acústico, é uma bandeira existencial em prol de São Luís; é um acreditar na nossa gente; na nossa juventude e na consciência de que a cultura, a música e a poesia são as respostas para os muitos problemas; estou na cidade e a cidade não sai de mim’’, testemunha.

A declaração do arranjador encontra adesões de fãs e admiradores que o seguem há décadas. No projeto Reviver é voz corrente a importância da obra do artista para o fortalecimento da identidade musical local. Ronaldo Queirós, compositor maranhense constata essa realidade. ‘’Kit Jubadeleão já interpretou dezenas de canções minhas e o que vejo é que há nele a força de um artista que sabe que está remando contra a maré,  contra os sistemas, mas não conseguiria mudar o rumo; mudar o posicionamento e a  galera, os jovens gostam dele; nossa classe de compositores também, além dos jornalistas culturais da cidade, é um baita músico’’, reconhece Ronaldo. 

Banner eletrônico do projeto do artista produzido pela equipe do bar Senzala em São Luís
Kit em declaração completa a afirmação do compositor. ‘’Não sei fazer outra coisa e mesmo que soubesse; esse é um chamado; um chamado do bem; estamos em busca dessa coletividade perdida, desnorteada; estamos na luta musical por melhores dias, é natural que seja assim’’, reforça.



O projeto musical ‘O Trovador Solitário’’ que já ganha ressonância estadual tanto nas redes sociais como nos espaços culturais de São Luís pode ser visto todas às quartas-feiras do mês de  abril  no bar Senzala(Centro Histórico)  a partir das 20h. No repertório, versões de clássicos da Black Music; do Rock in Roll e da música brasileira. Há também participações especiais de compositores, poetas e cantores maranhenses da década de 90, parceiros do cantor.







 
LUIS FERNANDO É UMA "ORDEM DE SERVIÇO" 

Por Ed Wilson 

Os blogues, jornais e rádios controlados pelo governo do Maranhão entraram em uma espécie de fadiga pré-eleitoral, numa tentativa desesperada de tirar do chão a candidatura de Luis Fernando Silva (PMDB).

Nunca antes na História do Maranhão uma eleição foi tão difícil à oligarquia Sarney. Com toda a força da máquina do governo, um gigantesco aparato de mídia, currais eleitorais, cooptação de prefeitos e dinheiro sobrando, é muito difícil inventar Luis Fernando.


Nos blogues alinhados ao governo, há um excesso de fotografias e matérias chapa-branca, tentando de toda maneira dar visibilidade ao candidato.

Foto 2 - Secretário assina ordem de serviço para pavimentação da MA 278, em Barão do Grajaú foto Dilmara Tavares
Luís Fernando com sua amiga inseparável: sem o papelzinho aí da foto a candidatura não anda

Luis Fernando foi deslocado da Casa Civil para a Secretaria de Infra-Estrutura, onde teoricamente ganharia status de realizador. Não funcionou. Ele continua no fim da fila nas pesquisas.



O candidato da oligarquia já não é uma pessoa, é uma "ordem de serviço", transformou-se em um apetrecho publicitário que cansa o eleitor antes do tempo.



A cada duas postagens dos blogues alinhados ao governo, uma é relacionada aos feitos de Luis Fernando, sempre assinando "ordens de serviço" para isso e aquilo. 


Todo mundo sabe que parte das obras não sairão do papel. As manchetes dos blogues e jornais viciados servem para construir um imaginário sobre o candidato, como se ele fosse um grande administrador, empreendedor, visionário até.

A Secretaria de Comunicação (Secom) do Governo do Maranhão, onde há bons profissionais, comete o erro de transformar Luis Fernando em uma visagem. Ele não é mais um ser humano, é uma "ordem de serviço", um político de papel, sem carisma nem afeto junto ao povo.

Não tem marketing que dê jeito em candidato assim. Ele cansa o eleitor, provoca desinteresse e falta de interatividade.



É o típico caso em que o excesso de exibição da imagem joga contra a candidatura. Muito barulho por nada, como diz o filme.



O pessoal competente da Secom sabe disso, mas não tem outra saída, porque o candidato é tecnicamente preparado mas não tem cheiro de povo nem de voto.

Uma coisa é ser prefeito na paróquia de Ribamar, em circunstâncias muito favoráveis. Outra é disputar uma eleição majoritária no Maranhão.



Quanto mais aparece em fotos, títulos e textos, menos Luis Fernando interessa ao povo. Falta pouco tempo para reinventá-lo e as pesquisas desesperam o Palácio dos Leões.



Tudo indica que o Maranhão vai tremer em 2014.



Ed Wilson é professor de Comunicação, jornalista e blogueiro. 
Aristóteles

"A educação tem raízes amargas, mas os seus

frutos são doces."

"Que vantagem têm os mentirosos? A de não serem acreditados quando dizem a verdade."

 "Ter muitos amigos é não ter nenhum."



Aristóteles 

Manifestantes interditam MA-203 em Raposa


Cerca de 200 manifestantes fecham a entrada do município de Raposa, na região metropolitana de São Luís, desde às 9h desta segunda-feira (31).

Eles atearam fogo em pedaços de madeira e pneus na MA-203 para interditar a via. É grande o congestionamento nos dois sentidos da rodovia, e muitos condutores desistem do percurso e estão fazendo o retorno.

1795630_575948559178925_776151299_n
Manifestantes reivindicam tudo e mais um pouco para o município abandonado de Raposa no Maranhão
Eles pedem por melhorias na água que é distribuída para a população, além de educação de qualidade. Uma comissão composta por manifestantes se deslocou para a prefeitura a fim de tentar acordo com o prefeito da cidade, Clodomir Oliveira (PRTB).
Prefeito Clodomir Oliveira
Prefeito Clodomir Oliveira: a pior administração que Raposa já teve
Clodomir Oliveira tem feito em Raposa uma das piores administrações do município nos últimos 10 anos. Os raposenses pedem sua saída.
Jovem mata com 65 facadas a amiga que divulgou sua foto nua no Facebook

Uma jovem de 16 anos foi encontrada morta em seu quarto após ter sido esfaqueada por sua melhor amiga, na Cidade do México. O crime foi cometido porque a vítima, Anel Báez, postou uma foto da colega Erandy Elizabeth, nua, no Facebook.

guapa
Elas eram até então amigas inseparáveis
Acusada já tinha ameaçado Báez pelo Twitter. “Posso parecer muito calma, mas na minha cabeça, já te matei três vezes” e “vou te enterrar até o final deste ano”, escreveu Elizabeth em sua conta no microblog.

Amigas em comum das duas garotas declararam à Justiça que já havia um tempo que as jovens não se davam muito bem e que, na quarta-feira, 19, Elizabeth foi até a casa de Báez depois de saber que a adolescente estava sozinha na residência. Segundo o testemunho das garotas, Elizabeth pediu para ir ao banheiro e foi até a cozinha pegar uma faca. Em seguida, matou Báez com 65 punhaladas.

A menina foi levada pela polícia logo depois do funeral de Báez, e, em sua declaração, garantiu que vingança tinha sido o principal motivo do homicídio.
Em outubro de 2012, Anel tinha postado uma foto sua com Elizabeth em sua página no Facebook. Junto da imagem ela havia escrito que “amava a amiga”.



Via: Mais Goias

Vereador tentou legitimar postura combativa, mas caiu na vala comum ao representar simplesmente o pensamento do Secretário de Saúde do Estado, Ricardo Murad 

Por Fernando Atallaia
Editor da Agência Baluarte
atallaia.baluarte@hotmail.com

Fábio Câmara, vereador de São Luís, é um sujeito que se considera de sorte por ter caído na graça ou nas garras de Ricardo Murad, secretário de Saúde do Governo do Estado conhecido pela alcunha de Trator devido os muitos arrastões já promovidos contra quem tenta insurgir-se contra a sua vontade. Na Caema, Ricardo Murad é quem sempre deu as ordens, por exemplo.  

Vereador Fábio Câmara
Fábio Câmara: esse dedo apontado não é dele, é de Ricardo
Fábio tornou-se vereador sob acusações, denúncias e investigações de que comprava e compra votos sempre que Ricardo se lança candidato a cargos públicos. Sob a égide dessa, digamos, confiança conquistada pelo vereador, a atuação de Fábio Câmara no Legislativo da capital vem sendo pontuada pelo misancene, sempre que há sessões. O objetivo é ocultar a presença de quem de fato estar por trás do discurso de Fábio em suas idas à Casa. E ai mais uma vez Ricardo é chamado ou invocado sempre que o parlamentar recorre ao espetáculo da fala endêmica, fácil. 

Ricardo Murad5 No Maranhão, Saúde comandada por cunhado da governadora recusa doentes levados pela prefeitura
O secretário de Saúde do governo do Estado, Ricardo Murad: fazendo vereadores para falar por eles
A estratégia de ambos(suserano e vassalo) é tornar a governabilidade em São Luís instável. Em outros termos, desestabilizar o governo do atual prefeito, Edivaldo Holanda Júnior. O projeto de Ricardo Murad é a médio/longo prazo. Um dos sonhos que Ricardo acalenta é o de se tornar prefeito de São Luís ou ao menos marcar presença na vida da cidade. Por enquanto a única forma possível é através de Fábio Câmara que sabe das intenções do chefe e não as nega a ninguém.


Postagens populares